facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Junho de 2024
13 de Junho de 2024

29 de Maio de 2024, 14h:33 - A | A

POLÍCIA / TIRO NA CABEÇA

Sargento da Polícia Militar assassinado faria 47 anos nesta sexta

O policial foi morto com um tiro na cabeça em frente da UPA da Morada do Ouro

THIAGO STOFEL
REPÓRTERMT



A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e dos Bombeiros Militar informou que o sargento Odenil Alves Pedroso foi assassinado às vésperas de seu aniversário, que seria celebrado nesta sexta-feira (31), data em que completaria 47 anos.

O policial militar foi assassinado com um tiro na cabeça enquanto se alimentava em uma lanchonete em frente à UPA da Morada do Ouro, em Cuiabá, nessa terça-feira (28). A vítima chegou a receber atendimento médico e foi encaminhada para o Hospital Municipal de Cuiabá, mas não resistiu à cirurgia e morreu.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Leia mais - Comandante da PM defende que assassino de policial tenha prisão perpétua

Leia mais - Morre sargento que foi baleado na cabeça em frente da Upa Morada do Ouro

Uma câmera de segurança gravou o momento em que um criminoso em uma motocicleta desce do veículo, caminha na direção do policial e atira na cabeça dele. Após atirar, o criminoso pegou a arma do militar e fugiu na motocicleta. Até o momento ele não foi encontrado.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Mendes, ordenou que seja realizada uma “caçada sem precedentes”, empregando as forças de elite da PM. O governador Mauro Mendes (União Brasil) e o secretário de Segurança Pública, Cézar Roveri, lamentaram a morte do policial e classificaram o crime como “covarde”.

O velório do sargento será realizado a partir das 18h desta quarta (29), na Capela Jardins, em Cuiabá.

Segundo a Associação, o cortejo sai em direção ao Cemitério Parque Bom Jesus, também na Capital, às 8h desta quinta-feira (30). O sepultamento está previsto para às 9h.

Comente esta notícia