Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

28 de Outubro de 2014, 17h:49 - A | A

POLÍCIA / EXPLOSÃO DO BANCO DO BRASIL

Quadrilha erra no cálculo de explosivos e pode ter fugido sem levar dinheiro

Representantes do BB ainda estão contabilizando prejuízo causado pela explosão. “A princípio temos a informação que as cédulas foram danificadas, com o impacto”, destacou delegado do GCCO.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



A quadrilha, que explodiu parcialmente uma agência do Banco do Brasil de Riberiãozinho (500 km de Cuiabá), na madrugada desta terça-feira (28), pode ter fugido sem levar nenhum dinheiro.

No entanto, representantes da instituição financeira ainda estão contabilizando o prejuízo causado pelos criminosos.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Ao RepórterMT, o delegado Flávio Stringueta, do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO),  afirmou que os bandidos podem ter errado no calculado das 'bananas de dinamites' . “Com a grande quantidade de explosivos, os bandidos destruíram totalmente a agência junto com os terminais eletrônicos. A princípio, temos a informação que as cédulas também foram danificadas, com o impacto”, destacou.

Segundo Stringueta, a quadrilha não se enquadra no estilo ‘Novo Caganço’, que age durante o dia e invade o banco no horário de expediente, causando terror na população da cidade, escolhidas por terem baixo efetivo policial.

Para se protegerem da Polícia, os bandidos fazem clientes e funcionários de ‘escudo humano’. “Na maioria das vezes, esse tipo de quadrilha, age na madrugada, usando explosivos para danificar os terminais eletrônicos. Com isso, pegam o montante e fogem”, explicou.

A EXPLOSÃO

Por volta das 3h, moradores da cidade acionaram a PM após ouvir um forte barulho de explosão e em seguida, barulhos de tiros. Policiais chegaram no local e encontraram a agência do BB totalmente destruída. Próximo ao banco, eles ainda encontraram capsulas de calibre 12 e de pistolas ponto 40 e 9 milímetros.

Testemunhas ainda disseram ter visto os bandidos fugindo em duas camionetes, modelos não identificados. 

Sobre as buscas, Stringueta explicou que uma equipe do GCCO já está no local investigando. Porém não se tem nenhuma informação do paradeiro deles.

Álbum de fotos

Divulgação

Divulgação

Dilvugação

Comente esta notícia