facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

20 de Setembro de 2010, 23h:53 - A | A

POLÍCIA /

Prefeito acusado de praticar pedofilia ainda está solto



MAYARA MICHELS
DA REDAÇÃO

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O inquérito que investiga as acusações de abuso sexual contra o prefeito Eduardo Zeferino (PR), de Dom Aquino (166 km ao Sul de Cuiabá), deverá ser concluído em uma semana.

De acordo com as informações do delegado que investiga o caso, Fernando Vasco Spinelli, da Polícia Civil de Campo Verde, todas a pessoas que, direta ou indiretamente, poderiam contribuir com as investigações do caso, já prestaram depoimentos. O próprio prefeito já depôs.

No dia 17 de agosto, em entrevista ao MidiaNews, Fernando Spinelli, disse a mesma coisa. Ele contou que, naquela semana, o inquérito estaria concluído, pois faltavam apenas "detalhes técnicos" para a investigação ser finalizada.

O político é acusado de abusar sexualmente de, pelo menos, cinco meninas com idade entre 7 e 10 anos, conforme denúncias registradas pela Polícia Civil local. As próprias crianças, em depoimentos, confirmaram os abusos praticados pelo prefeito, segundo as informações.

O crime foi descoberto em função do comportamento "estranho" das meninas. Elas foram encaminhadas para um psicólogo, a quem confessaram que o prefeito praticou abuso sexual, em visitas à residência dele.

"Estas informações foram levantadas para a Promotoria da Infância e Juventude de Cuiabá, que ouviu as crianças e familiares. Foi pedida a prisão preventiva do prefeito, porém, a Justiça indeferiu, pois faltava relato de testemunhas. Além do inquérito policial para a investigação sobre se outras crianças foram abusadas", afirmou o delegado Victor Hugo Teixeira, que acompanhou o início do caso.

Além das cinco vítimas já identificadas pela Polícia Civil, outras 11 crianças também podem ter sido molestadas pelo prefeito. De acordo com a Polícia, as outras vítimas são crianças de 7 a 11 anos, que participaram de um projeto social criado pelo prefeito, denominado "Batutinha".

Zeferino continua trabalhando normalmente na cidade, dando expediente na Prefeitura de Dom Aquino. Segundo o delegado, ele nega todas as acusações.


De acordo com a Promotoria da Infância e Juventude de Cuiabá, antes de tomar alguma medida, o MP aguarda pela investigação da Polícia Cívil. Tão logo o inquérito seja concluído, o MP irá analisar as provas de que Eduardo Zeferino tenha praticado o crime.

Comente esta notícia