Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

27 de Novembro de 2013, 16h:15 - A | A

POLÍCIA / DETRAN-MT

Polícia prende 4 servidores e 16 examinadores; Castrillon deve \'cair\'

Operação “Fraus” revelou que mais de 100 pessoas foram beneficiadas com CNHs fraudades.

DA REDAÇÃO



Mais de 100 pessoas foram beneficiadas com carteiras de motoristas fraudadas. Os documentos eram falsificados por uma quadrilha que atuava ao menos em 39 cidades de Mato Grosso, Goiás e Tocantins. A ação criminosa foi desarticulada pela Polícia Civil, durante a deflagração da operação ‘Fraus’, na manhã desta quarta-feira (27).

Até o momento em Cuiabá, VG e Cáceres, os policiais já apreenderam quatro servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e 16 fiscais examinadores. Eles serão conduzidos à Delegacia de Polícia Fazendária. Os agentes civis cumprem 135 ordens judiciais expedidas pela Justiça. Sendo 19 mandados de prisão temporária e 116 conduções coercitivas.

Na tarde desta terça (27) segundo informação do site Midianews, o governador Silval Barbosa (PMDB) teria decidido exonerar o presidente Gian Castrillon. Depois de ser alvo da Polícia Federal, que encontrou grande soma de dinheiro guardada na casa do presidente e, agora, com mais esse escândalo das CNHs, Silval teria optado por 'demitir' Giancarlo Carstrillon, que não completou ainda um ano à frente da autarquia.

Castrillon substituiu o ex-presidente Teodoro Moreira Lopes (o Dóia), que se manteve no comando do problemático Detran por longos 6 anos, um a mais que seu antecessor, Moisés Sachetti, que ficou 5 anos na presidência.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O ESQUEMA DAS FRAUDES

O esquema consistia na compra e venda de carteira de motoristas emitidas sem realização de provas teórica e pratica de direção. Alguns candidatos eram aprovados sem sequer fazer as provas. Em outros casas terceiros se passavam pelo aluno. Segundo a PC, os candidatos pagavam cerca de R$ 600 até R$ 5 mil para obter o documento.

De acordo com as investigações, o perfil dos candidatos escolhidos pelo esquema criminoso, embora sofresse variação, eram pessoas analfabetas ou semianalfabetos e idosos de várias localidades, principalmente do estado de Goiás. A investigação revelou que o candidato nem se deslocava para fazer as provas e mesmo assim retirava a habilitação em Mato Grosso.

A OPERAÇÃO

As investigações iniciadas há 2 anos e 7 meses identificaram mais de 21 autoescolas no esquema de corrupção que contava com apoio de fiscais e examinadores do Departamento de Trânsito de Mato Grosso (Detran) e Ciretran’s dos municípios de Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis, Cuiabá, Tangará da Serra e da cidade de Uruana, no Estado de Goiás. Ao todo são 26 pessoas ligadas ao Detran, entre servidores, fiscais e examinadores credenciados ao órgão.

Segundo o delegado que preside o inquérito policial, Joaquim Leitao Junior, o servidor é dono de uma autoescola, que está em nome do filho menor de idade, e seria o articulador do esquema criminoso. Ele mantinha contato com pessoas dentro dos órgãos de trânsitos e autoescolas. Além de arregimentar candidatos para retirar de forma fraudulenta carteira de motorista em Mato Grosso, principalmente no polo de Barra do Garças.

“As investigações chegaram à conclusão de que tudo ou grande maioria desaguava nele. Ele aparece nas investigações como o chefe de todo o esquema. Todas as pessoas recorriam ao Valdimar, pois tinha contatos com pessoas do Detran”, explicou o delegado.

O chefe da fraude, Valdinei Tomaz, autuva junto com Yuri Moreira e Silva, morador da cidade de Araguaiana, em Mato Grosso, que aparece como administrador responsável pela autoescola de Valdinei, em Uruana. Nas investigações Yuri, é apontado como a pessoa responsável por recrutar candidatos para o esquema de Valdinei. “Praticamente tudo passava pelas mãos dele, mas sabemos que trabalha para Valdimar”

Comente esta notícia

JUSUSTOS 28/11/2013

PORQUE A POLICIA SO´PRENDEU SERVIDORES SENDO QUE OS CHEFÕES DA FACÇAO CRIMINOSA SÓ FOI REALIZADA BUSCA E APREENSÃO...

Roberto 28/11/2013

Nem um ano e a cabeça dele já pode rolar... melhor ainda se o Silval tivesse sido \"impeachmado\" antes de um ano como governador!

2 comentários

1 de 1