Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

28 de Novembro de 2014, 09h:18 - A | A

POLÍCIA / ÁLCOOL E RACHA

Morre mais um envolvido em batida provocada em viaduto do Coxipó

O cabo da Polícia Militar, Elso Demétrio, o motorista do Punto, James Paes de Barros, de 27 anos, Mikael Lacerda, de 18 anos, continuam internados no PS da capital em estado grave.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Luciano Siqueira Campos, de 30 anos, morreu no fim da tarde desta quinta-feira (27), no Pronto-Socorro de Cuiabá. Ele estava no Fiat Punto que se envolveu em uma colisão com outros quatro veículos no viaduto da MT – 040, na Avenida Fernando Côrrea da Costa, em Cuiabá, na madrugada da última quarta-feira (26).

Nas batidas, Diego Kischel, de 22 anos, motorista de um Toyota Corolla, morreu a caminho da Policlínica do bairro Coxipó.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Já o cabo da Polícia Militar, Elso Demétrio, atropelado pelos veículos, o passageiro do Punto, James Paes de Barros, de 27 anos, e o passageiro da motocicleta Mikael Lacerda, de 18 anos, continuam internados no PS da capital em estado grave.

Outras duas pessoas já tiveram alta médica. João Paulo Ferreira da Silva, 22 anos, que estava pilotando a moto sofreu fraturas na bacia e continua internado na enfermaria do Pronto-Socorro de Cuiabá, mas não corre risco de morte.

IMPRUDÊNCIA FATAL

Por volta das 4h, desta quarta-feira (26), Joaci tentava subir na contramão o viaduto da MT – 040, na Avenida Fernando Côrrea da Costa, em Cuiabá. No entanto, bateu no muro de contenção.

Flagrado por uma guarnição da PM, o cabo Demétrio já temendo ocorrer alguma batida, pediu que seu parceiro, o soldado Andrade, manobrasse a viatura, a colocando no meio da pista, para sinalizar o local.

Reprodução Internauta

gas

Acidente deixou até o momento dois mortos. Tragédia aconteceu na madrugada de quarta-feira (26)

No entanto, durante a manobra, dois carros, um Toyota Corolla e um Fiat Punto, que vinham emparelhados, em alta velocidade, não conseguiram frear e acabaram atropelando Demétrio. Em seguida, bateram na viatura, e em uma moto com duas pessoas e por fim, no Gol de Joaci.

As vítimas foram encaminhadas ao Pronto-Socorro, mas Diego morreu. 

SUSPEITA DE RACHA

Ao RepórterMT, o delegado Romildo Souza, da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito, afirmou que não descarta a possibilidade de Diego e o motorista do Fiat Punto, James,  estivessem fazendo um racha, antes das colisões.

Para comprovar as informações de embriaguez ao volante, agentes da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) colheram o sangue dos dois motoristas, para realizar um exame de alcoolemia e toxicológico. “Vamos aguardar o resultado dos laudos que deve sair nos próximos 30 dias”, destacou Romildo.   

A Politec também fez a perícia no local, para descobri a velocidade dos veículos, momentos antes iniciarem as batidas.

LIGAÇÕES COM O CRIME

O motorista Diego Kischel, de 20 anos, que morreu dirigindo um Toyota Corolla, na madrugada desta quarta-feira (26), já havia sido preso pela Polícia Militar sob a acusação de tráfico de drogas.

A prisão de Diego ocorreu há dois anos, quando os PM’s o encontraram com várias porções de drogas em um ‘mercadinho’ D.K, na Avenida Principal do Pedra 90, também na capital. Ao ser detido com porções de pasta-base de cocaína, Diego negou ser traficante e disse à PM, que a carga que era para ‘curtir’ com os amigos. 

Reprodução Facebook

2151.jpg

Diego não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho de uma unidade de saúde em Cuiabá

No entanto, na revista do estabelecimento comercial, onde ele era proprietário, foi encontrado dois quilos de ácido bórico, uma balança de precisão e petrechos usados para embalar a droga, caracterizando o crime de tráfico de drogas.

ONDE TUDO COMEÇOU

Principal responsável pelo acidente envolvendo cinco veículos, Joaci Rabelo Júnior, de 29 anos, teve apenas ferimentos leves. O carro dele, um GOL, estava parado na contramão em cima do viaduto, quando uma viatura da PM foi até ele fazer a abordagem.

Reprodução Facebook

qw

Joaci que estava na contramão quando aconteceu o acidente, já havia sido pego em flagrante dirigindo alcoolizado

 

Assim que parou a viatura atrás do veículo de Joaci, o Toyota e o Fiat Punto vieram em alta velocidade e bateram em tudo que encontraram pela frente. A polícia também acusa Joaci de estar embrigado.

PUXANDO A CAPIVARA

Na delegacia, foi descoberto que no dia 19 deste mês, Joaci já havia sido preso, ao ser flagrado dirigindo bêbado.

Joaci foi autuado pelo delegado Celso Renda por lesão corporal culposa (sem intenção), embriaguez ao volante e homicídio culposo. Com as autuações, ele foi encaminhado para a Penitenciária Central do Estado.

 

Comente esta notícia