Cuiabá, 30 de Junho de 2022
logo

Quarta-feira, 16 de Novembro de 2011, 18h:29 - A | A

LATROCÍNIO FORJADO

Marido mandou matar mulher a facadas e já está detido em Cuiabá

DA REDAÇÃO

A Polícia de Corumbá (MS) prendeu, na tarde desta quarta-feira (16), os bandidos que participaram do latrocínio (roubo seguido de morte) que vitimou a vendedora Angela Cristina Peixoto da Silva, de 32, ontem (15) de madrugada, no bairro Jardim Presidente 1, em Cuiabá.

Ela foi assassinada com 17 facadas. Segundo informações da Polícia Civil, os bandidos – os policiais não confirmaram quantos foram presos - confessaram que simularam o assalto a mando do marido da vendedora, o comerciante Damião Rezende, 33.  Com os bandidos, foi recuperada a picape S 10 preta, placas NJJ 6603, roubada da casa. O fato de a caminhonete seguir em direção ao Paraguai, e não para  a Bolívia, levantou suspeitas para a Polícia que investigava o crime.
 

A Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, que investiga o caso, informou que o marido já está preso e deve ser encaminhado para a DHPP para prestar depoimento. "Desconfiamos da história contada pelo marido desde o início", informou o chefe de operações Luciano Testa. 
 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Este seria o 22º latrocínio registrado na Grande Cuiabá. Enquanto que no mesmo período do ano passado, apenas 11 casos. Mas com o desenrolar do caso, o crime deve ser tratado mesmo como homicídio doloso (quando há intenção de matar). O marido deve responder também por formação de quadrilha, ocultação de provas e falsidade ideológica. A pena pode, somadas possíveis condenações, passar de 30 anos de cadeia. Ainda não se sabe o que motivou o marido a mandar matar a esposa. 


PREVENÇÃO

O coronel da PM Zaqueu Barbosa, em entrevista ao RepórterMT, voltou a lembrar a população que, em caso de assalto, não se pode reagir, em hipótese alguma. Segundo o coronel, nenhuma vítima tem preparo emocional para enfrentar tal situação.

"A pessoa tem que obedecer às determinações do bandido que pratica o delito, evitar movimentos bruscos e principalmente manter calma para coletar o máximo de informações do criminoso para passar a polícia posteriormente", explicou o coronel.
 

Comente esta notícia

diogo oliveira 19/11/2011

é MT não corumbá Ms

1 comentários

1 de 1