Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 11h:22 - A | A

VIOLÊNCIA SEM LIMITES

Homem mata 'amigo' a facadas após crise de ciúmes; veja vídeo

Janderson Jonas Nunes dos Santos foi morto com seis facadas em um condomínio de quitinetes em Campos de Júlio.

JOÃO AGUIAR
DO REPÓRTER MT

Janderson Jonas Nunes dos Santos foi morto a facadas por um “amigo”, em um condomínio de quitinetes em Campos de Júlio (553 km de Cuiabá). O acusado confessou o crime e relatou que teve uma crise de ciúmes ao ver a vítima "flertando" com sua namorada.

Vídeo de câmera de segurança flagrou o crime, que aconteceu na madrugada de segunda-feira (20). Nas imagens é possível ver o início da confusão e, logo em seguida, a vítima sendo esfaqueada e caindo. O agressor ainda dá uma última facada nas costas da vítima, até que foi contido.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

De acordo com a Polícia Civil, o autor do crime confessou o homicídio e ficou aguardando a chegada da Polícia para ser preso.

Janderson estava com amigos ingerindo bebidas alcoólicas no condomínio. Em dado momento, o acusado saiu do local para buscar uma carteira de cigarros e, quando voltou, flagrou a vítima flertando com sua namorada.

Leia também

Dois são executados em plena luz do dia e delegado aponta ‘guerra de facções’

Eles continuaram no local, quando pela madrugada Janderson novamente se aproximou da jovem. O agressor então matou o rapaz com seis golpes de faca.

A Polícia Civil prendeu o assassino e o encaminhou para a delegacia, onde foi interrogado e autuado em flagrante pelo crime de homicídio qualificado.

“O suspeito possuía passagem anterior por tráfico de drogas em Campos de Júlio e agora cometeu esse crime cruel em frente a diversas pessoas, inclusive crianças. A Polícia Civil agora trabalha com o prazo de 10 dias para conclusão de inquérito em busca de colheita elementos de informações para condenação do investigado e posterior cumprimento de pena, caso determinado pelo Poder Judiciário”, explicou o delegado Eduardo Ribeiro.

Veja vídeo:

Comente esta notícia