Cuiabá, 09 de Agosto de 2022
logo

18 de Dezembro de 2017, 15h:26 - A | A

PODERES / TRÊS ANOS DE MANDATO

Taques diz que está construindo novo conceito de administração

Para o governador Pedro Taques, o grande desafio de sua gestão foi administrar o Estado sem dinheiro e mesmo assim conseguir investir em saúde e segurança.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou nesta segunda-feira (18) que em três anos de mandato tem buscado construir um novo conceito de administração. Para ele, será este o legado que deixará ao Estado.

“Foram três anos de muitas dificuldades. Matamos um leão por dia, pois administrar com dinheiro qualquer um faz, mas sem dinheiro é preciso fazer escolhas", diz Pedro Taques.

“Foram três anos de muitas dificuldades. Matamos um leão por dia, pois administrar com dinheiro qualquer um faz, mas sem dinheiro é preciso fazer escolhas: investir mais na saúde, mais na segurança, conversamos mais com servidores. Estes são os desafios que fomos superando a cada momento”, pontuou Taques, em entrevista para o Jornal do Meio Dia, na TV Vila Real.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Ele lembrou que ao assumir o mandato, em 2015, determinou auditorias em todos os contratos da gestão anterior. As auditorias apontaram rombo de cerca de R$ 1 bilhão nos cofres do Estado.

“Me criticaram muito, disseram que eu estava olhando para o retrovisor e agora vemos que boa parte das dificuldades financeiras porque estamos passando, vem dessa roubalheira que foi feita em Mato Grosso. Meu legado será fazer um Estado sem roubalheira”, declarou.

Taques disse ficar triste quando tem sua gestão comparada com a do ex-governador Silval Barbosa.

“Me falam: ele roubava, mas mantinha os salários dos servidores em dia. Eu fico triste com isso, porque não quero e não vou roubar para pagar salários”, afirmou o governador.

O chefe do Executivo esclareceu que tem buscado manter os salários dos servidores em dia. Mesmo assim, nos meses de outubro e novembro foi preciso fazer escalonamento da folha de pagamento.

“Mas em dezembro os salários de novembro foram pagos em sua totalidade no dia 11, porque dia 10 caiu em um domingo. A Constituição Estadual permite que a folha seja quitada até o dia 10, portanto não há atraso. Agora, estamos aguardando a liberação dos recursos do Fundo de Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) para pagarmos o 13º dos aniversariantes de novembro, dezembro e dos comissionados”, concluiu Taques.

Comente esta notícia

alexandre 20/12/2017

Agronegociocracia, tudo em isenção fiscal pro agronegocio, os mais ricos sempre mais ricos sem pagar impostos..

Túlio 19/12/2017

Péssimo gestor público. Escândalo Seduc, escândalo dos grampos, contrato "emergencial" de combustível sem licitação, escândalo FAESPE, ex-coordenador de campanha condenado, ex-secretário de Educação condenado, ex-comandante geral da PM preso, ex-secretário de Justiça preso, ex-chefe da Casa Militar preso.

Davi 19/12/2017

Nada funciona. Como comerciante tive prejuízo com o aumento da tributação e com os atrasos dos servidores que diminuíram as compras com medo do que está por vir. Só sojicultor está feliz.

eueu 18/12/2017

Servidor público só olha para o próprio umbigo....

JEFERSON MATOS 18/12/2017

Taques, seu legado será de incompetência e desleixo com a coisa pública ( lembre-se s Permínio Pinto, Grampolândia, etc... ). Nós, servidores vamos nos lembra de ti nas eleições.

5 comentários

1 de 1