facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

01 de Dezembro de 2022, 16h:48 - A | A

PODERES / CHEGOU CHEGANDO

Recém eleito, Julio já articula possibilidade de disputar presidência da Assembleia

Ex-governador disse que não era seu plano pessoal ser presidente, mas tudo será discutido

THAIZA ASSUNÇÃO
DO REPÓRTER MT



O deputado estadual recém eleito, Júlio Campos (União), admitiu nesta quinta-feira (1º) que está discutindo a possibilidade de disputar a presidência da Assembleia Legislativa no ano que vem.

Segundo o ex-governador, grupo liderado pelo atual presidente, deputado estadual Eduardo Botelho (União), lhe procurou pedindo a formação de uma nova chapa, que seria encabeçada por ele. Na última semana, Botelho comunicou que está impossibilitado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de disputar a reeleição.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A tendência era que o presidente apoiasse a candidatura do primeiro secretário, deputado estadual Max Russi (PSB), mas o nome dele tem tido resistência de alguns parlamentares por suposta "subserviência" ao governador Mauro Mendes (União). 

“Realmente há um grupo de parlamentares que me procurou para que eu pudesse colocar o meu nome à disposição para disputar a presidência da Casa. Hoje vamos ter uma reunião para discutir essa possível candidatura minha à presidência”, disse Júlio.

O deputado eleito afirmou que não estava em seus "planos pessoais" ser candidato e que ainda não conversou com o governador sobre o assunto, mas não acredita que ele seja contra seu nome.

"O governador sempre vai ser ouvido, é natural. Acredito que o governador não terá nenhuma indisposição em apoiar um outro candidato a presidente que é até do seu partido.Então, não vejo essa dificuldade", disse.

"Temos um bom relacionamento e vamos conversar com o senador Jayme Campos, com os deputados federais eleitos  Fábio Garcia, e Coronel Assis, que são dirigentes do partido. Conversaremos em conjuntos para ver se é possível esse projeto", acrrescentou. 

Júlio, entretanto, enfatizou que o grupo precisa ser consolidado para ter chance de disputar a Mesa Diretora.

"Ninguém quer entrar numa aventura de brincar de candidatura, essa coisa é muito séria. Mas, se por acaso, prosperar essa conversa vamos começar um trabalho sério, consistente de valorização e de independência do poder legislativo e também de agregar forças para uma possível vitória eleitoral", pontuou. 

Comente esta notícia