Cuiabá, 20 de Agosto de 2022
logo

14 de Dezembro de 2017, 15h:54 - A | A

PODERES / OBRAS DE R$ 132 MILHÕES

Emanuel busca apoio de ministro para fazer trincheira e viaduto em Cuiabá

Os projetos apresentados ao ministro Moreira Franco são referentes ao Contorno Leste, o viaduto que liga a Avenida Beira Rio e a Ponte Sérgio Motta, além da Trincheira que envolve a Avenida das Torres e a Avenida Itália.

DA REDAÇÃO



O prefeito Emanuel Pinheiro e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco dialogaram sobre a viabilidade de três obras de infraestrutura para a Capital. Na reunião que ocorreu na quarta-feira (13), em Brasília, o gestor apresentou os projetos que englobam o Contorno Leste, o viaduto que liga a Avenida Beira Rio e a Ponte Sérgio Motta, além da Trincheira que envolve a Avenida das Torres e a Avenida Itália.

“Temos gargalos pontuais que já foram diagnosticados por nossa equipe e estes três projetos reúnem as soluções eficazes para as dificuldades enfrentadas na Capital, vislumbrando também o crescimento exponencial inerente de nossa terra. Essas obras não apenas impactarão o presente, elas também planejam o futuro e o iminente desenvolvimento da cidade em suas incontáveis áreas. Essas extensões vão garantir trafegabilidade, propiciando novas rotas para os mais de 600 mil habitantes que transitam pelas vias cuiabanas", reafirmou o prefeito Emanuel Pinheiro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

 

Orçadas em sua totalidade em R$ 132 milhões, as intervenções compreendem atribuições distintas. Em relação ao Contorno Leste, 60% da população mais carente será diretamente beneficiada, envolvendo mais de 20 bairros. Com seu custo correspondente a R$ 82 milhões, a nova rota conta com uma extensão de 17 km e cruzará a cidade, integrando as regiões mais periféricas ao Centro. O viaduto da Beira Rio contempla aproximadamente 250 metros, conferindo fluidez, além de uma nova rota que interliga Cuiabá à Várzea Grande. Seu valor é referente a R$ 24 milhões. Já a trincheira, orçada em R$ 26 milhões, vai desafogar o atual gargalo presente na Avenida das Torres, se estendendo por cerca de 350 metros, em pistas amplas com fluxo contínuo.

Comente esta notícia

RODRIGO KOURY VIEIRA 15/12/2017

Sou engenheiro civil, moro na avenida das torres e posso falar com propriedade, tem 50 formas de resolver o problema do trânsito na avenida das torres. Mas oque parece é que o prefeito está deixando o problema ficar caótico (de propósito), pra chegar com a solução mágica de 26 milhões de reais. Isso é um absurdo. A empreiteira já deve ter sido escolhida antes mesmo do projeto existir.

benedito costa 14/12/2017

Tenho observado que onde há viadutos e trincheiras, o trânsito continua caótico, isso porque não querem desapropriar pra alargar mais as avenidas de Cuiabá. Neste ponto da avenida das torres com a avenida Érico Preza, será necessário desapropriações, se não ocorrer, não vai funcionar o gargalo vai continuar.

2 comentários

1 de 1