Cuiabá, 29 de Setembro de 2022
logo

22 de Setembro de 2022, 09h:26 - A | A

NACIONAL / R$ 5 MIL DE INDENIZAÇÃO

Professora diz que “Hitler estava certo”, xinga corretor e é condenada

Mulher de 65 anos também teria ameaçado o corretor de imóveis, após desacordo comercial na compra de uma mansão em Itapeva (SP)

TÁCIO LORRAN
METRÓPOLES



Uma professora de 65 anos foi condenada a indenizar em R$ 5 mil um corretor de imóveis após ameaçá-lo de morte e, segundo testemunhas, afirmar que o ditador nazista Adolf Hitler “estava certo”. A decisão é do último dia 9, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

A vítima também teria sido chamada de “ladrão”, “bandido”, “safado” e “pilantra”. O Metrópoles teve acesso à íntegra do processo.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo os autos da ação, as ofensas começaram devido a um desacordo comercial. A professora Lázara Maria Granado comprou do corretor Daniel Queiroz uma mansão avaliada em R$ 1,4 milhão em Itapeva (SP, na foto principal). Após a entrega do imóvel, contudo, a mulher identificou uma série de falhas, como rachaduras e vazamentos nas paredes.

Em seguida, Granado teria começado a difamar Queiroz. Segundo o advogado Thiago Müzel, que representa o corretor, a professora “não poupou os ouvidos de ninguém”, e porteiros, condôminos e prestadores de serviços ouviram as supostas ofensas.

“Não atendida, ela passou a proferir em desfavor de Daniel, perante diversos terceiros, uma série da falsas acusações e ofensas pessoais, entre elas, a mais grave, que ‘Hitler que estava certo em selecionar esse tipo de gente’. Ou seja, numa hipotética alusão que meu cliente estaria ‘morto’ na época de Hitler”, afirmou Müzel, em conversa com o Metrópoles.

As ofensas foram confirmadas por duas testemunhas arroladas pela vítima. Uma delas afirmou ainda que a mulher teria ameaçado “dar um tiro na cara” de Queiroz. Leia mais em METRÓPOLES

Comente esta notícia