Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

01 de Dezembro de 2016, 20h:45 - A | A

JUDICIÁRIO / ACUSAÇÃO DE DELATOR

Pedro Taques nega doação de Malouf para campanha e diz que exonerou corruptos da Seduc

Delator da Operação Rêmora, disse que Taques recebeu R$ 10 milhões de Alan Malouf, como doação de campanha e lembrou e que esquema na Seduc era meio de Malouf reaver dinheiro.

DA REDAÇÃO



O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou, por meio de nota oficial, que nunca teve qualquer envolvimento com os acusados de crimes de corrupção pela Operação Rêmora e afirmou que não recebeu o valor de R$ 10 milhões, como doação do empresário Alan Malouf, para sua campanha eleitoral em 2014.

O tucano lamentou que seu nome seja citado na delação premiada do empresário Giovani Guizardi, que confessou ao Ministério Público Estadual (MPE) que era o "gestor" do esquema de cobrança de propinas de empreiteiros que queriam participar de lciitações de obras da Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

Na nota, homologada pela Justiça, o governador argumenta que se manteve firme na ocasião da deflagração da Rêmora, exonerando ou afastando todos os servidores públicos denunciados, inclusive o ex-titular da Seduc, Permínio Pinto.

Permínio é apontado pelo Ministério Público como um dos líderes do esquema que fraudou cerca de R$ 54 milhões em contratos de reformas e construção de escolas estaduais em Mato Grosso.

“Lamenta, ainda, que pessoas do seu convívio pessoal, político ou partidário possam estar envolvidas em malfeitos, e reitera seu entendimento de que ninguém está acima da lei e apoia investigação para que, ao final, comprovados os fatos denunciados, todos os envolvidos sejam punidos com o rigor da lei”, diz trecho da nota.

No final do texto o governador reitera que sua contas de campanha foram devidamente aprovadas pela Justiça Eleitoral e que somente esse ato, dentre outros, demonstra que as contas estavam regulares.

Confira a nota na íntegra:

O governador Pedro Taques tomou as medidas que lhe competiam - quando da deflagração da Operação Rêmora (que apura eventuais crimes contra o patrimônio público na Secretaria de Estado de Educação - Seduc) -, exonerando e/ou afastando todos os servidores públicos denunciados, inclusive o ex-secretário de Educação. Tal medida, por si só, demonstra a firmeza do governador e do Governo no combate à corrupção e na apuração de qualquer denúncia que envolva atos de improbidade no âmbito do Governo do Estado de Mato Grosso;

O governador lamenta o envolvimento de seu nome no caso, refuta com veemência qualquer tentativa de envolve-lo em qualquer ato ilegal, uma vez que jamais tratou com quem quer seja de nenhum assunto relacionado à investigação;

Pedro Taques lamenta, ainda, que pessoas do seu convívio pessoal, político ou partidário possam estar envolvidas em malfeitos, e reitera seu entendimento de que ninguém está acima da lei e apoia investigação para que, ao final, comprovados os fatos denunciados, todos os envolvidos sejam punidos com o rigor da lei.

O governador reitera o que já disse em outras situações, de que a prestação de contas da sua campanha eleitoral de 2014 foram aprovadas sem ressalvas pela Justiça Eleitoral, e que por essa razão, repudia toda e qualquer tentativa de envolvê-lo em qualquer ato ilegal, prática que ele sempre combateu ao longo da sua vida, especialmente nos 15 anos nos quais atuou como Procurador da República.

Comente esta notícia

Patricia Guiller 03/12/2016

Xaropinho ..... pegue o seu banquinho e saia de fininho.

Murilo 02/12/2016

E mai$ e$$a: http://www.reportermt.com.br/direto-ao-ponto/governo-do-estado-gasta-r-150-mil-com-80-convites-para-evento/61860

Jose 02/12/2016

Governador, não dê manchete a casos isolados, o senhor como pessoa índole que és, ficar dando entrevistas desta forma, por favor né... agora, que a Volvo cinza vivia na frente do prédio da transição do governo , ahhh, isso vivia né ? Kkkk , infelizmente seu poder de estudo baixinho, é muito menor do seu poder de inteligência, sério mesmo, a casa DESABOU, sim, a prepotência de sua equipe e acessores derubaram a sua linda história de vida, quem participou e vivenciou o dia a dia de sua eleição, lê uma matéria dessa e lembra na hora dos nomes e pessoas citadas, vergonhoso hein ....

Willian 01/12/2016

Exonerou nada. Entrem no portal da transparência. Por exemplo, o Wander Luiz, continua recebendo, inclusive, por cargo de confiança.

A Candido 01/12/2016

Santinho do pau oco.

Luciano 01/12/2016

Ele afirmou que nunca recebeu na conta dele o dinheiro de Alan Maluf mas pelo partido pode e agora como devolver. Impressionante dono de Factoring dando dinheiro pra não receber de volta né governador o povo cuiabano é bobó xeira xeira tudo abestado

6 comentários

1 de 1