Cuiabá, 01 de Outubro de 2022
logo

12 de Agosto de 2022, 16h:50 - A | A

GERAL / HOMICÍDIO QUALIFICADO

Paccola pede reconstituição da morte de Japão no local do crime

O Ministério Público do Estado (MP) denunciou o vereador no dia 28 de junho, pelo crime de homicídio qualificado do agente.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



O vereador tenente-coronel Marcos Paccola (Republicanos) protocolou, na tarde desta sexta-feira (12), um pedido para que seja realizada reconstituição da morte do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa de Barros, o "Japão", que aconteceu no doa 1º de julho, em Cuiabá.

O Ministério Público do Estado (MPMT) denunciou o vereador no dia 28 de junho, pelo crime de homicídio qualificado, por não ter dado qualquer  chance de defesa ao agente.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Há poucos dias, o vereador se tornou réu, após o juiz Flávio Miraglia Fernandes, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, acatar a denúncia do MP. Paccola ainda teve o porte de arma de fogo suspenso pela Justiça.

Nesta sexta-feira, a defesa do parlamentar entrou com o pedido de reconstituição, alegando que, após a simulação, tanto eles como a acusação poderão formar com maior eficácia suas "convicções" sobre o crime.

“Com a devida vênia, temos a certeza de que com a efetivação da reprodução simulada dos fatos, tanto a defesa como a acusação, poderão visualizar o sítio e a dinâmica dos acontecimentos e com isso, poderão formar com maior eficácia as suas convicções, assim como dará maior clareza para balizar a sentença que será prolatada por Vossa Excelência”, diz trecho de petição.

No documento, a defesa ainda sugeriu a intimação de oito novas testemunhas, para participar da reconstituição do crime. O pedido ainda deverá ser julgado pela 12º Vara Criminal da Capital.

Denúncia

No entendimento do MPMT, Paccola agiu por motivo torpe, na intenção de projetar sua imagem como "alguém que elimina a vida de supostos malfeitores e revela coragem e destemor no combate a supostos agressores de mulheres".

Japão foi morto com três tiros pelas costas na noite de 1º de julho, durante uma confusão na frente de uma distribuidora de bebidas, no bairro Quilombo.

Paccola responde por homicídio qualificado, conforme concluído pelo inquérito da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), pois matou Japão sem dar qualquer chance de defesa.

De acordo com o Código Penal Brasileiro, o crime de homicídio qualificado prevê pena de reclusão que pode variar de 12 a 30 anos.

Leia mais sobre o caso

Juiz torna Paccola réu por morte de Japão e suspende porte de arma

Comente esta notícia

Paulo Mattos 13/08/2022

Reconstituiçao em crimes, segundo a boa prática investigativa e acorde com os nossos regramentos legais, ocorrem quando existem pontos obscuros, indefinidos, não totalmente esclarecidos, que ensejam dúvidas ao agente investigador, impedindo a formação convincente de convicção, tanto para a Polícia Judiciária, que é encarregada de carrear as provas a respeito do ilícito, quanto para o Ministério Público e a própria Justiça Pública. No caso em espécie não existem dúvidas quanto à materialização, consumação, elementos utilizados nessa consumação e até mesmo a intenção premeditada da prática do crime, que se demonstrou intencional, desnecessária e sem chances de defesa da vítima. Uma reconstituição serviria apenas, neste momento e em qualquer outro, para tumultuar o processo dar tempo ao acusado e, em sendo negado pela Justiça, conforme deverá ser, servir de discussões intermináveis junto às instâncias superiores, visando somente prolongar a aplicação definitiva da pena.

Sir Lock Holmes 13/08/2022

SO SE REALIZA RECONSTITUICAO QUANDO O CRIME OCORRE DISTANTE DE CAMERAS, TESTEMUNHAS E QUE A POLICIA IRA RECONTRUIR A HISTORIA DO CRIME PARA SE EXTRAIR TODAS AS VERDADES OU MENTIRAS CRIADAS OU OMITIDAS NA CENA DO CRIME. AGORA NO CASO EM TELA AS CAMERAS FALAM CLARO O QUE OCORREU NAQUELA DATA E HORA. RECONSTITUIR É GASTAR ERARIO PUBLICO COM DESLOCAMENTO DE PERITOS E AGENTES POLICIAIS. QUE O MP MANIFEDTE CONTRARIO AO PEDIDO.

Joao 12/08/2022

oque vai adiantar isso? culpado e culpado.... é melhor aceitar que abafa rapido o acontecido...

3 comentários

1 de 1