Cuiabá, 09 de Dezembro de 2022
logo

23 de Dezembro de 2016, 18h:36 - A | A

GERAL / VÍTIMA DE RITUAL

Médicos tentam, pela terceira vez, retirar agulhas da cabeça de bebê

Dois dos objetos estão cravados no cérebro e outro no abdôme da criança; crime aconteceu em Rondonópolis e pais foram presos

CELLY SILVA
DA REDAÇÃO



A menina A.L.J.S., de três meses, deve passar por uma terceira cirurgia nos próximos dias. A bebê foi vítima de um ritual de magia negra realizado por cinco adultos - entre eles, o pai e a mãe -, quando agulhas foram introduzidas em sua cabeça, atingindo o cérebro e também no abdôme.

No momento, a menina segue internada, sob rigorosa monitorização da equipe médica formada pelos doutores Elvis Chiari, Otávio Branchini e Hudson Lopes, na Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O quadro de saúde dela é considerado estável doo ponto de vista hemodinâmico.

Ela respira sem necessidade de aparelhos e recebe alimentação via oralm com boa sucção e aceitação, segundo boletim médico.

Desde que foi resgatada por policiais civis, no último dia 12, após denúncia de vizinhos, a criança já passou por duas tentativas de retirada das agulhas, mas todas sem sucesso.

Ela está internada há 13 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Rondonópolis, com diagnóstico de craniotopia, que é uma abertura cirúrgica no crânio, devido à presença do corpo estranho intracerebral.

Por conta dos maus tratos recebidos dos próprios pais, a bebê está sob a guarda do Conselho Tutelar, que, com a Polícia Civil de Jaciara (147 Km ao Sul de Cuiabá), apura se o outro filho do casal, de 2 anos, também sofre com a violência doméstica.  

O caso 

A tentativa de homicídio contra A.S.ocorreu na noite do último dia 12, na cidade de São Pedro da Cipa (180 Km ao Sul da Capital).

O Conselho Tutelar foi acionado quando a menina deu entrada na UPA de Rondonópolis, onde a equipe médica constatou os maus tratos e denunciou o caso.

Cerca de duas semanas antes do caso, a menina já havia sido levada para o Hospital Municipal de Jaciara, apresentando cortes nos pés.

A suspeita de maus tratos contra o irmão de dois anos da menina também será investigado. 

Leia mais:

Bebê passa por cirurgia mas quadro impede retirada de agulhas

 

Comente esta notícia