facebook instagram twitter
Cuiabá, 23 de Março de 2023
logo
23 de Março de 2023

24 de Novembro de 2018, 17h:18 - A | A

GERAL / LILIAN CALIXTO

Médico que matou bancária cuiabana tem audiência marcada para o dia 11

Denis Furtado, conhecido como dr Bumbum, está preso há quatro meses, no Rio de Janeiro. Lilian Calixto morreu de embolia pulmonar após ter glúteos aumentados pelo médico no apartamento dele

RAUL BRADOCK
DA REDAÇÃO



A Justiça do Rio de Janeiro marcou para o dia 11 de dezembro a primeira audiência do médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como Dr. Bumbum. Ele é apontado como responsável pela morte da bancária cuiabana Lilian Calixto, em 15 de julho, após injetar PMMA nos glúteos de Lilian. A substância não é recomendada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. 

A decisão é do juiz Bruno Arthur Mazza Vaccari Machado Manfrenatti. Anteriormente, a Justiça do estado já havia negado um pedido de liberdade feito pela defesa do acusado.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Denis está preso há 4 meses, acusado de ser o principal responsável pela morte da bancária cuiabana, que tinha 46 anos de idade. Ela passou por uma cirurgia plástica para preenchimento dos glúteos com o médico carioca.

O caso

Lilian morreu na madrugada do dia 15 de julho depois de ser submetida à aplicação de PMMA, um polímero, ou fibra sintética, em forma de gel, usada para preenchimento de partes do corpo. Segundo o laudo do Instituto Médico Legal (IML), a bancária morreu por embolia pulmonar que interrompeu o fluxo sanguíneo no pulmão.

Ela saiu de Cuiabá para o Rio de Janeiro, no dia 14 de julho, para fazer um procedimento estético para aumentar os glúteos. A bioplastia foi feita no apartamento de Dênis Furtado.

A bancária passou mal horas depois e foi levada por Denis para atendimento no Hospital D’or, na Barra da Tijuca. Os médicos realizaram procedimentos para recuperação de Lilian, no entanto, ela morreu na madrugada do dia seguinte.

O médico Dênis Furtado foi preso no dia 19, pela Polícia Militar do Rio de Janeiro. Ele estava foragido após a Justiça decretar prisão temporária por homicídio qualificado.

A mãe dele, a namorada e a técnica de enfermagem também foram presas.

Leia mais

Juíza diz que médico pode matar de novo e decreta prisão preventiva

Dr. Bumbum assumiu risco de matar motivado por ganância e lucro fácil

Justiça do RJ manda soltar namorada do ‘Dr. Bumbum’

Família de cuiabana morta em bioplastia processa Doutor Bumbum

Comente esta notícia