Cuiabá, 05 de Dezembro de 2022
logo

14 de Novembro de 2016, 17h:40 - A | A

GERAL / TRÁGICO

Estudante de direito morre após bater moto contra árvore

O acidente ocorreu na madrugada. Ninguém soube explicar porque a colisão ocorreu. Gravemente ferida, Bruna de Oliveira Lima, estudante de direito, foi encaminhada para a UTI, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo depois.

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



A estudante de Direito, Bruna de Oliveira Lima, 22, morreu na madrugada desta segunda-feira (4), após colidir a motocicleta, que conduzia, contra uma árvore, na Avenida Brasil, no município de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá).

Devido ao forte impacto, a universitária ficou inconsciente e teve diversas fraturas pelo corpo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ela teve hemorragia e ficou ferida na cabeça.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com os militares, no momento do acidente havia pouca movimentação na cidade. “No momento da batida, não havia ninguém na rua. Graças ao barulho que fez devido a batida, os vigilantes que trabalham na madrugada, puderam perceber o acidente e assim chegar ao local. No entanto, eles não souberam explicar como a colisão aconteceu”, disse um sargento da PM para repórteres locais. 

Após a colisão, a vítima chegou a ser encaminhada até o Hospital Regional, onde ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No entanto, Bruna não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois do acidente. 

“Fizemos a imobilização, realizamos os primeiros socorros e a conduzimos rapidamente ao hospital, onde ela deu entrada imediatamente na UTI. Infelizmente, algumas horas depois ela faleceu”, explicou o bombeiro.

As causas do acidente, ainda não foram esclarecidas, mas a principal hipótese levantada pelos militares é que a jovem teria perdido o controle da motocicleta e batido contra a árvore.

Bruna era estudante do curso de Direito na Unic de Tangará da Serra.

 

O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), para providências.

Comente esta notícia