Cuiabá, 09 de Agosto de 2022
logo

10 de Dezembro de 2017, 11h:40 - A | A

GERAL / NA CONTRAMÃO DA CRISE

Cuiabá está entre as cidades brasileiras que mais registram novos empreendimentos

Conforme pesquisa da ONG Endeavor, Cuiabá subiu 16 posições em dois anos, passando de 20º para 4º colocação no ranking, no quesito ambiente regulatório

DA REDAÇÃO



A Capital cuiabana ficou entre as principais cidades brasileiras que mais evoluíram na geração de novos empreendimentos em 2017.  

O avanço foi apontado pela pesquisa de Índice de Cidades Empreendedoras (ICE) realizada pela ONG Endeavor e divulgada na última semana. Segundo a pesquisa, Cuiabá subiu 16 posições em dois anos, passando de 20º para 4º colocação no ranking, no quesito ambiente regulatório, que inclui tempo gasto com burocracia e complexidade dos tributos, e de 28º para 18º, avançando 10 posições, no quesito ambiente geral para empreender.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

“Esperamos para os próximos anos, diminuir mais ainda estes números e colocar Cuiabá entre as capitais com mais baixo índice de desemprego", declarou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Atualmente, Cuiabá possui mais de 47 mil empresas com registros abertos. No período entre 2016 e 2017 a Capital registrou 5.243 aberturas de empresas e 181 fechamentos, segundo dados da Junta Comercial do Estado de Mato Grosso (Jucemat).

Com saldo positivo de novos empreendimentos, a Capital entra na contramão da crise e vem reduzindo o quadro de desemprego mais rapidamente que a média nacional, que é de 13,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com população de 570 mil habitantes, o ICE levantou que o saldo de empregos em serviços e comércio criados ou perdidos em 2017 foi em -63 por 100 mil habitantes, em 12 meses, enquanto 2016 o saldo estava negativo em -435 por 100 mil habitantes. Uma média de 12%.

O ICE também avaliou as cidades nos aspectos de infraestrutura, mercado, acesso a financiamento, inovações e capital, em que Cuiabá se manteve com notas positivas.

Seguindo os resultados da pesquisa, Cuiabá ganhou mais um grande empreendimento, que deve fomentar a economia local já no próximo ano: O Shopping Estação Cuiabá. A nova estrutura comercial conta com 47 mil metros quadrados, comportando mais de 280 lojas, com marcas de expressão nacional e regional. Desse total, 82% já estão comercializados, que gerarão cerca de 2.500 empregos, sem contar os contratos indiretos.

O estudo analisou 32 cidades, incluindo as 12 mais populosas do país, que correspondem a mais de um quarto da população e cerca de 40% do Produto Interno Bruno (PIB) brasileiro.  As cidades participantes são as que concentram mais empresas de crescimento acelerado - aqueles cujo número de funcionários cresceu ao menos 20% ao ano, nos três anos seguidos

Para o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), o crescimento da Capital em empreendedorismo é fruto de uma proposição conjunta de trabalhos realizados nos últimos anos, que trouxeram à cidade avanços tecnológicos, novas técnicas, gerando uma nova estrutura econômica e social.

“Esperamos para os próximos anos, diminuir mais ainda estes números e colocar Cuiabá entre as capitais com mais baixo índice de desemprego. Estamos investindo em ações de capacitação de mão de obra, em que a população terá acesso sem custo algum. Queremos ampliar os convênios de encaminhamento dessas pessoas ao mercado de trabalho e seguir trabalhando nos investimentos da nossa cidade, locando ela em destaque e atraindo novos investidores. Isso com certeza acontecerá, pois temos uma riqueza inenarrável, que com um bom planejamento, trará resultados extraordinários ao nosso povo”,  frisou Emanuel Pinheiro.

 

A Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Econômico está desenvolvendo já para 2018 um pacote de cursos de capacitação. São 29 cursos, que abrangem várias áreas, como tecnologia, administrativo. Além do programa de capacitação, a parceria com o Sistema Nacional de Emprego (Sine) também auxilia na recolocação das pessoas no mercado de trabalho. Nos dois últimos anos, a Secretaria encaminhou mais de 3 mil pessoas para entrevistas de trabalho. Dessas, o Sine registrou no sistema 800 ingressos com carteira assinada.

Comente esta notícia