facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 19 de Julho de 2024
19 de Julho de 2024

02 de Outubro de 2017, 07h:00 - A | A

CONEXÃO PODER / DELAÇÃO DE RIVA

Se houver denúncia contra membros do MP vamos investigar, diz Mauro Curvo

Apesar de dizer que não acredita no envolvimento ilegal de promotores do Ministério Público Estadual na concessão das cartas de crédito, o procurador-geral de Justiça Mauro Curvo diz que caso tenha denúncia abrirá investigação.

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



O procurador-geral de Justiça Mauro Curvo disse que caso conste na delação do ex-deputado José Geraldo Riva à Procuradoria-Geral da República (PGR) a denúncia de que promotores e procuradores de Mato Grosso receberam ilegalmente cartas de créditos na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), o Ministério Público Estadual (MPE) irá abrir inquérito para apurar a acusação.

A declaração foi dada em entrevista ao programa Conexão Poder.

“Tenha a certeza que vamos apurar até a última extensão qualquer denúncia de irregularidade envolvendo colegas nossos. Ninguém tem mais interesse do que a própria instituição de que seus membros ajam na conformidade da lei”, respondeu o procurador.

No entanto, Mauro Curvo afirmou que desconhece qualquer ilegalidade na concessão das cartas até porque o procedimento já foi auditado duas vezes pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) , que não encontrou nenhuma irregularidade.

“Agora, eu não acredito nisso. (...) Eu vi [notícias] que seria sobre as Cartas de Créditos, mas nas nossas não tem absolutamente nada de ilegal. Até hoje parece que tem uma CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito]”, disse.

No último dia 13, por exemplo, a Coluna Radar, da Revista Veja Online, publicou que a delação do ex-deputado, considerado o maior ficha suja do Brasil, está na fase dos capítulos finais e deve ser concluída nos próximos dias. A coluna não dá, porém, detalhe algum da delação.

No entanto, afirma que Riva “entregou” muita gente, como parlamentares, ministros, magistrados e boa parte da classe política.

“Eu vi pela imprensa, mas não sabemos. Pode ter havido erro de interpretação. Temos que esperar”, observou.

 

Veja a entrevista abaixo:

Comente esta notícia

Lúcia 02/10/2017

Se o senhor é quem foi acusado pelo coronel Lesco, como vai investigar??? VERGONHA!!!

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1