Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Segunda-feira, 24 de Outubro de 2011, 11h:39 - A | A

PARALISAÇÃO

Servidores do Judiciário deflagram greve por tempo indeterminado

Ao todo, cerca de 3500 servidores aderiram a greve e 79 comarcas de Mato Grosso são atingidas

INARA FONSECA

Em um ato simbólico, os servidores do Poder Judiciário da comarca de Cuiabá estarão hoje (24), a partir do meio dia, mobilizados de braços cruzados em frente ao Tribunal de Justiça (TJ). O protesto é parte de uma série de mobilizações e atos que ocorrerão durante a paralisação da categoria, que inicia hoje com tempo indeterminado. Ao todo, cerca de 3500 servidores estarão em greve e 79 comarcas de Mato Grosso serão atingidas.

“Hoje começa a greve a partir do meio dia, em cada fórum terão servidores em frente de braços cruzados. Estaremos lá, cumpriremos o expediente forense, mas não iremos trabalhar”, explicou Rosenwal Rodrigues, presidente do Sinjusmat (Sindicato dos Servidores do Judiciário de Mato Grosso).

No final de setembro, a categoria havia deliberado greve com começo no dia 03 de outubro. Na ocasião, o presidente do TJ afirmou que atenderia as demandas dos servidores e a paralisação foi suspensa. Entretanto, 15 dias depois, o desembargador apresentou somente a proposta de distribuir entre os servidores o montante de R$ 11 milhões para pagamento do URV (Unidade Real de Valor).

A proposição foi rejeitada por unanimidade pelos servidores que em Assembleia Geral deliberaram pela paralisação. Com a greve, apenas alvarás de soltura, mandados de prisão referente a questões da Lei Maria da Penha e de integridade da saúde do cidadão serão executados.

Entre as reivindicações estão principalmente: um cronograma de pagamento imediato da URV e aplicação dos 5% de progressão funcional.

“Não iremos retornar enquanto o Tribunal da Justiça não apresentar um cronograma para pagamento do URV e dos 5%”, finalizou Rosenwal Rodrigues.

Comente esta notícia

Thiago 24/10/2011

e segue o jogo!!!

1 comentários

1 de 1