Cuiabá, 05 de Outubro de 2022
logo

15 de Novembro de 2013, 10h:47 - A | A

CIDADES / AMENIZANDO O CAOS

Servidores do Detran-MT encerram greve e voltam ao trabalho na segunda-feira

Greve durou 24 dias e foi marcada por impasse e manifestações

TITA MARA TEIXEIRA
DA REDAÇÃO



Os servidores do Detran decidiram encerrar a greve da categoria, que durou 24 dias, nesta sexta-feira (15). A deliberação ocorreu após reunião do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran) e representantes do Governo. As atividades da autarquia serão retomadas nesta segunda-feira (18).

A presidente do Sinetran-MT, Veneranda Acosta, irá conceder coletiva na segunda(18) para dar mais detalhes sobre odesfecho da greve.

Durante a paralisação, foram mantidos 40% dos serviços e, no início desta semana, alguns serviços foram retomados. Na terça-feira (12), foi retomada a realização de exames práticos para a emissão da primeira carteira de habilitação, depois que os fiscais das bancas examinadoras de Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital, decidiram encerrar a paralisação.

O movimento chegou a ser declarado ilegal pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso no dia 7 deste mês.

PROTESTO E PRISÃO

Na última quinta-feira (13), durante um protesto realizado pelos servidores na sede do Detran, alguns manifestantes precisaram ser contidos pela Polícia Militar. O tumulto começou no meio da manhã e, segundo denúncia dos servidores, os policiais chegaram a usar spray de pimenta para afugentar os grevistas mais exaltados.

REIVINDICAÇÕES

De acordo com o sindicato dos servidores do Detran (Sinetran), dentre as reivindicações estão: melhora no DetranNet, sistema de internet da instituição. A reestruturação organizacional da autarquia, com a redução de cargos comissionados e a destinação de 50% para serem exercidos por servidores efetivos; devolução de servidores cedidos para o Detran por prefeituras e outras secretarias que estão ocupando vagas de candidatos classificados.

Outro concurso público para profissionais não contemplados no último certame; revogação da lei complementar que terceiriza o setor de vistoria veicular/ambiental; e publicação de uma lei complementar que defina recursos mensais para o Detran poder funcionar.

No entanto, segundo o presidente do Detran, Gian Castrillon, todas as reivindicações já foram atendidas, exceto a que se refere à revogação da lei que permite a terceirização da vistoria ambiental, por ser de competência do governo do Estado.

Comente esta notícia