Cuiabá, 05 de Outubro de 2022
logo

19 de Dezembro de 2013, 14h:38 - A | A

CIDADES / PRAINHA E CEL ESCOLÁSTICO

Igreja emperra continuação das obras do VLT; Consórcio espera autorização do Iphan

Os dois trechos estão ao redor da Igreja do Rosário/ São Benedito, que é tombada como patrimônio histórico, e obra no local só é permitida mediante autorização

ALINE FRANCISCO
DA REDAÇÃO



O Consórcio VLT - Cuiabá e Várzea Grande - aguarda a decisão do Instituto do Patrimônio Nacional (Iphan) para dar sequência nas obras para a implantação do novo modal na Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha). Os dois trechos estão ao redor da Igreja do Rosário/ São Benedito, que é tombada como patrimônio histórico, e obra no local só é permitida mediante autorização.

O primeiro trecho fica entre a Praça Bispo Dom José e o semáforo do cruzamento com a Avenida Mato Grosso. O segundo na Avenida Coronel Escolástico, em frente da Igreja do Rosário/ São Benedito. Os trechos compreendem um espaço de 1,2 km.

Segundo a assessoria de imprensa do Consórcio VLT, uma empresa especializada em resgate arqueológico foi contratada para analisar 10 pontos no trecho de 22 km, onde foram identificados vestígios históricos. Também foram coletados artefatos nas proximidades das pontes Julio Muller, no bairro do Porto (sobre o Rio Cuiabá), e na Ponte do Coxipó.

O material coletado foi encaminhado para a sede do Iphan em Cuiabá, e, segundo a assessoria do Consórcio, em seguida enviado para Brasília – Distrito Federal, que é de onde a empresa aguarda o posicionamento para então iniciar as obras.

O OUTRO LADO

A Reportagem entrou em contato com a superintendente do Iphan em Mato Grosso, Marina Lacerda, mas foi informada que a mesma está participando de uma reunião no Ministério Público. E conforme sugerido, encaminhamos um email solicitando as informações, mas até o fechamento deste material não obtivemos retorno.

VEÍCULO LEVE SOBRE TRILHOS (VLT)


Para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) serão construídas 33 estações em duas linhas troncos: a maior será a que vai ligar o CPA ao Aeroporto. A outra linha sairá da avenida Fernando Correa da Costa com destino à praça Bispo Dom José, onde haverá integração entre as duas linhas troncos. Serão 22,2 quilômetros de trilhos.

Os objetivos do novo sistema são melhorar a qualidade de vida da população, melhorar o deslocamento urbano, melhorar a eficácia dos serviços de transporte por meio de integração entre diferentes meios de locomoção, reduzir o fluxo de veículos individuais e modernizar o transporte, beneficiando diretamente toda a população.

O VLT cuiabano prevê um sistema com 40 composições de 44 metros cada. Cada uma destas composições comporta até 71 passageiros sentados. Com uma composição em tráfego por estação no intervalo de 3 minutos, nos horários de pico, haverá uma demanda de até 8 mil passageiros. Cada uma das estações deverá receber um módulo de integração com o transporte coletivo tradicional (ônibus).

Comente esta notícia