Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Segunda-feira, 07 de Novembro de 2011, 15h:56 - A | A

FEBRE AMARELA

Cuiabá está em alerta após 11 mortes de macacos

A Vigilância de Saúde se mobiliza e oferece vacinas contra Febre Amarela aos moradores do bairro

MAYARA MICHELS

A Vigilância de Saúde de Cuiabá investiga a morte de 11 macacos no bairro Jardim Aquárius, no período de 21 a 28 de outubro. Uma perícia foi feita no local e a Secretaria de Estado de Saúde aguarda pelos laudos feitos em laboratórios para saber a causa da morte dos primatas. O Ministério da Saúde considera que a partir de uma única morte de macacos, deve-se alertar para a possível ocorrência de casos de febre amarela humana. O órgão também trabalha com a hipótese de envenenamento.

Sem previsão para o resultado dos exames, a Superintendência de Vigilância em Saúde, se adiantou e iniciou as medidas de controle e prevenção para que não ocorra uma possível doença de febre amarela urbana. Segundo a Secretaria, o Brasil não apresenta caso da doença, na sua forma urbana, desde 1942.

Os mosquitos Haemagogus Sabethes é quem pode transmitir para o homem a doença. Se este inseto picar um macaco que esteja com o vírus, e depois, picar o homem, o mosquito pode ser o transmissor da doença.

Ainda segundo a Secretaria, dedetização e orientação estão sendo realizadas nos bairros próximos da ocorrência. A Vigilância também está vacinando pessoas que não receberam as doses da vacina nos últimos dez anos.

FEBRE AMARELA SILVESTRE

De 1992 a 2006 o Estado de Mato Grosso apresentou 22 casos de Febre Amarela sendo que 13 destes casos evoluíram para óbito e nove obtiveram a cura. Em 2007 o Estado apresentou um caso da doença no município de Juara. Em 2008 dois casos, em Novo São Joaquim e Guarantã do Norte. Em 2009 dois casos em Feliz Natal. No ano de 2010 não houve registro. Em 2011 até a presente data também não há registro.

“Esses dados dizem respeito à Febre Amarela em sua forma silvestre. Mato Grosso não apresenta registros de Febre Amarela, na sua forma urbana, desde 1942”, explicou Oberdan Lira.

Comente esta notícia

Beatriz Antonieta Lopes 27/12/2011

Até quando, Senhor, a ignorância disfarçada de inteligência vai continuar a ser causa de morte de pessoas (e animais)??? Até quando a incompetência irá prosseguir cometendo, digamos, "equívocos"? Maldita política que mantem pessoas sem competência, sem qualificação, em cargos tão importantes, que necessitam decisões rápidas e corretas, pois destas depende a vida da população, não apenas de Cuiabá, mas de TODO MATO GROSSO? É profundamente lamentável!!!

1 comentários

1 de 1