facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 17 de Maio de 2024
17 de Maio de 2024

07 de Julho de 2010, 16h:29 - A | A

VARIEDADES /

Custo da construção civil desacelera em junho, aponta IBGE

Folha-SP



ão 

O custo da contrução civil medido pelo Sinapi (Índice Nacional da Construção Civil), apresentou desaceleração em junho, com variação de 0,66%, ante o resultado de maio de 1,61%.

Comparado com a taxa de junho de 2009, de 0,35%, o índice atual mostrou elevação. O acumulado de janeiro a junho foi 4,33%, acima do verificado no mesmo período de 2009, de 3,67%. Nos últimos 12 meses, a taxa de variação foi de 6,52%, acima dos 6,19% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

O Sinapi é um levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em convênio com a Caixa Econômica Federal. O indicador é feito por meio do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil.

O custo nacional da construção por metro quadrado, que no mês de maio havia sido de R$ 742,44, em junho passou para R$ 747,36, sendo R$ 422,61 relativos aos materiais e R$ 324,75 à mão-de-obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,53%, superior à taxa de maio (0,41%). Por outro lado, a componente mão-de-obra registrou forte desaceleração (2,39 pontos percentuais), com taxa de 0,83% em junho contra 3,22% de maio.

No ano, os materiais subiram 2,42%, abaixo dos 2,26% de igual período do ano passado, e a mão-de-obra subiu 6,93%, acima da taxa registrada em igual período de 2009 (5,66%). Nos últimos 12 meses, os acumulados foram: 4,46% (materiais) e 9,33% (mão-de-obra).

REGIÕES

O índice relativo ao Sul registrou variação de 0,93%, a mais elevada em junho. O Norte apresentou o menor resultado (0,44%).

Os demais índices regionais tiveram as seguintes variações: 0,75% no Nordeste; 0,59% no Sudeste e 0,54% no Centro-Oeste.

O maior acumulado do ano foi registrado na região Centro-Oeste (5,23%) e em 12 meses na região Norte (8,14%). Já no Sul, ocorreram as menores taxas no ano (3,10%) e em 12 meses (5,43%).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 792,23 (Sudeste); R$ 747,18 (Norte); R$ 724,26 (Sul); R$ 720,50 (Centro-Oeste) e R$ 702,00 (Nordeste).

PARAÍBA

Devido aos reajustes salariais decorrentes do acordo coletivo, a Paraíba apresentou em maio o maior aumento no custo de construção (4,19%). Pelo mesmo motivo, devem ser relacionados também: Alagoas (2,36%) e Rio Grande do Sul (1,88%). As menores taxas mensais foram registradas por Roraima (0,16%), Rio Grande do Norte (0,17%) e Bahia (0,19%).

Roraima (0,68%) e Paraná (0,91%) apresentaram os menores acumulados, no ano. Mato Grosso (3,01%) e Espírito Santo (3,66%) apresentaram os menores acumulados nos últimos 12 meses.

Comente esta notícia