facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

16 de Junho de 2024, 15h:15 - A | A

VARIEDADES / PEGOU MAL

Críticas de Ronaldinho Gaúcho à seleção brasileira eram jogada de marketing

Ex-jogador fechou parceria com marca de desodorante que, diante da repercussão negativa, antecipou campanha; atletas não viram graça nenhuma e se dizem 'baqueados'

FOLHA DE S. PAUL



Na manhã da última sexta-feira (14) as duras críticas de Ronaldinho Gaúcho à seleção brasileira repercutiram no mundo do esporte e pegaram os jogadores e a CBF de surpresa.

No fim de semana, num post com parceria comercial no Instagram, ele contou a Fred Desimpedidos que o discurso depreciativo era parte de uma ação da marca Rexona, patrocinadora da Copa América. A ideia era ele voltar a apoiar o grupo, jogando com a ideia de "não abandonar" a seleção.

>> Clique aqui e participe do grupo de WhatsApp 

Marketing ou não, o fato é que o que Ronaldinho falou deixou os jogadores magoados. Eis o que ele disse no início da parceria comercial com a marca de desodorante: "É isso aí galera, pra mim já deu. Esse é um momento triste pra quem gosta do futebol brasileiro. Fica difícil encontrar ânimo pra ver os jogos. Esse é talvez um dos piores times dos últimos anos, não tem líderes de respeito, só jogadores medianos em sua maioria. Acompanho futebol desde criancinha, muito antes de pensar em me tornar jogador, e eu nunca vi uma situação tão ruim como essa. Falta amor à camisa, falta garra e o mais importante de tudo: futebol"

Antes de a estratégia de marketing vir à tona, o atacante Raphinha se disse surpreso com o posicionamento do ex-jogador e disse que foi "um baque" para o grupo ouvir suas críticas. "Foi uma surpresa não só para mim, mas para todo o grupo. Ele sempre demonstrou apoio à seleção. Eu considero ele um ídolo, referência pra mim e todos que estão na seleção. Não só jogadores, mas todos que trabalham aqui. Acabou sendo um baque. Obviamente a gente não concorda, eu não concordo."

 

A segunda parte da ação estava prevista para o próximo sábado (22), mas a repercussão negativa fez a marca antecipar o anúncio de que tudo se tratava de uma peça publicitária. O Brasil estreia na Copa América no próximo dia 24, diante da Costa Rica. No grupo da seleção estão também Colômbia e Paraguai.

Veja vídeo

Comente esta notícia