facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 24 de Maio de 2024
24 de Maio de 2024

01 de Outubro de 2010, 13h:23 - A | A

POLÍTICA /

Vereador denuncia "máfia da seca" na Capital



DA REDAÇÃO

O vereador por Cuiabá, Toninho de Souza (PDT), na sessão ordinária na uinta-feira (30), denunciou a existência do que está sendo denominada da 'Máfia da Seca' na capital do Estado.

O parlamentar revelou ter sido procurado por um funcionário da Companhia de Saneamento da Capital (Sanecap) no início da semana, delatando colegas de trabalho e até mesmo um diretor do alto escalão da autarquia que estaria se beneficiando com a falta de água em vários bairros de Cuiabá.

Segundo o parlamentar, funcionários ligados a própria Sanecap estariam trabalhando a favor de empresas de caminhões pipas em detrimento as milhares de pessoas que estão sofrendo com a falta de abastecimento de água em várias regiões da capital. O esquema funciona por meio de manobristas da Sanecap, responsáveis pela liberação do líquido para determinados bairros em dias e horários programados.

As manobras visam o bloqueio da água para alguma comunidade que, sem alternativa de abastecimento público, recorre às empresas de caminhões pipas que cobram em torno de R$ 150 a R$ 250 por abastecimento. A arrecadação provocada pelo esquema fraudulento estaria gerando uma renda de R$ 2.000 por semana às empresas.

"A falta de água em Cuiabá não é totalmente pela falha no sistema de distribuição e abastecimento. É também pela existência da máfia da seca, que funciona com ajuda de funcionários da Sanecap. Esta denúncia chegou até mim por meio de um funcionário indignado e revoltado. Tem até participação de um diretor do alto escalão no esquema", denunciou Toninho de Souza.

Diante da denúncia e do problema sério que está causando às milhares de pessoas, o parlamentar ressaltou que estará denunciando o esquema fraudulento ao presidente da Sanecap, Carlos Roberto, o Nezinho, para que providências sejam tomadas o mais rápido possível.

De acordo com Toninho de Souza, que ganhou apoio de outros parlamentares, cabe à direção da autarquia abrir uma sindicância para investigar a fundo o caso. Não está até descartado a possibilidade de se abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos 'Caminhões Pipas', proposta esta sugerida pelo vereador Clovito Huguenei (PTB).

"O que não pode ocorrer é esse problema de água continuar e a Sanecap fingir que não está ocorrendo nada de errado neste sistema de abastecimento em Cuiabá. A denúncia é grave e cabe até investigação policial", finalizou o parlamentar.

Comente esta notícia