Cuiabá, 30 de Janeiro de 2023
logo

12 de Dezembro de 2014, 17h:14 - A | A

POLÍTICA / CONTRA JANETE

Servidores vão indicar um nome da sociedade civil para vaga de Bosaipo no TCE

Movimento já rejeitou Gilmar Fabris e, agora, é contra Janete Riva; eles dizem que ambos não têm perfil para o posto

KEKA WERNECK
DA REDAÇÃO



Apesar da Assembleia Legislativa de Mato Grosso já ter indicado formalmente na sessão desta sexta-feira (12) o nome da ex-candidata ao governo de Mato Grosso, Janete Riva, para a vaga aberta no Tribunal de Contas do Estado (TCE), deixada por Humberto Bosaipo, os servidores do Tribunal informaram, logo após a sessão, que também vão apresentar uma outra indicação e reivindicam que os 24 deputados levem em conta o nome cogitado pela sociedade civil organizada, para ocupar o cargo de conselheiro.

O principal papel do conselheiro do TCE é fiscalizar o uso do dinheiro público.

Em coletiva na manhã desta sexta-feira, representantes das associações de servidores e de movimentos contra a corrupção comunicaram à imprensa que vão fazer uma vigília, na porta do TCE, das 9 horas da manhã da próxima segunda-feira (15), até as 17 horas da terça (16), quando começa a sabatina de Janete Riva. Na sessão da AL de hoje, Janete obteve 15 apoios declarados e Domingos, cinco. Quatro deputados não estavam presentes.

O movimento dos servidores tem a adesão de 15 entidades.

A vigília, conforme o presidente da Associação dos Técnicos de Controle Público Externo (ASTECONPE), Domingos Silva Lima, “é para que a sociedade civil organizada acompanhe de perto essa situação, porque o temor é que façam coisas na surdina, às pressas, antecipem sessão. Neste momento de fechamento do ano, tudo pode acontecer”.

Segundo ele, durante a vigília, vão escolher um nome a ser indicado, entre vários que teriam condições constitucionais para assumir a vaga deixada com a renúncia de Humberto Bosaipo.

Para este movimento dos servidores do TCE, é preciso quebrar esse ciclo vicioso mantido pela Assembleia Legislativa e os governos, que só indicam políticos eleitos ou derrotados nas eleições. “Após a vigília, vamos para a Assembleia Legislativa acompanhar as sabatinas e levar nossa indicação”, avisa Lima.

Em entrevista na última sexta-feira (12), o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Romoaldo Júnior (PMDB), disse que espera até a próxima terça-feira (16) que a Associação dos servidores do TCE encaminhe a sugestão de um nome para que os deputados façam uma avaliação. Caso o nome agrade os parlamentares, ele pode ficar no lugar da indicação de Janete Riva. 

Antes da indicação de Janete Riva, os servidores do TCE também não viram com bons olhos a pré-indicação do deputado estadual eleito Gilmar Fabris (PSD), que chegou a colocar o nome à disposição.

Porém, com a morte do deputado estadual Walter Rabello (PSD), sendo Fabris suplente dele, anunciou que vai ocupar o cargo eletivo.

Uma vaga no TCE é muito disputada não somente pelo salário de R$ 26 mil, somado a benefícios, mas também porque este é um cargo de muita influência e responsabilidade, já que os conselheiros julgam contas públicas.

 

 

 

Comente esta notícia

Valdecarlos José dos Santos 12/12/2014

A sociedade tem que sair da revolta on line e ir pro front, atacar a corrupção com força!!!

Valdecarlos José dos Santos 12/12/2014

A sociedade tem que sair da revolta on line e ir pro front, atacar a corrupção com força!!!

2 comentários

1 de 1