Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

30 de Outubro de 2014, 14h:12 - A | A

POLÍTICA / BASTIDORES

PR não descarta ficar na base de Taques e mira presidência da Assembleia

Seguindo orientação da nacional, liderada pelo presidente Alfredo Nascimento, o PR quer chegar à Mesa Diretora da Assembleia após eleger a maior bancada, com cinco deputados



Secretário-geral do PR e deputado estadual reeleito, Emanuel Pinheiro afirmou nesta quarta-feira (29) que seu partido ainda não definiu o posicionamento político que terá na Assembleia Legislativa a partir de 2015. A incerteza se dá sobre a possibilidade de fazerem parte da base aliada do governador eleito Pedro Taques (PDT).

“A única certeza é que não vamos fazer oposição ao Estado. Não vamos fazer oposição por oposição. Queremos o que for bom para Mato Grosso, no que pudermos somar. Agora o que entendermos como prejudicial vamos nos posicionar contrário. Mas vamos discutir isso ainda. Não foi deliberado", declarou ele.

O Partido da República não fez parte da coligação “Coragem e Atitude para Mudar”, que elegeu Taques, e estiveram durante os últimos 12 anos na base governista. Primeiro com a eleição e reeleição do ex-governador Blairo Maggi (PR), e depois com a sucessão feita com Silval Barbosa (PMDB).

Seguindo orientação da nacional, liderada pelo presidente Alfredo Nascimento, o PR quer chegar à Mesa Diretora da Assembleia após eleger a maior bancada, com cinco deputados. O partido não elegeu nenhum governador no país nesse pleito, e vê na presidência do Poder Legislativo mais visibilidade e força política nas articulações.

Mesa Diretora

Segundo Emanuel Pinheiro, o nome do deputado estadual reeleito Mauro Savi (PR) ainda não é consenso dentro da agremiação, contudo, ele não apresentou possíveis concorrentes dentro do partido. Foram eleitos pelo PR, Savi, Pinheiro, Sebastião Rezende, Nininho e Wagner Ramos.

Para “baterem o martelo” endossando o nome de Savi, faltaria mais diálogo entre os correligionários. Uma reunião está agendada para este final de semana.

“Não estamos discutindo nomes, o que todos querem é a Mesa e discutir, conversar, participar, poder contribuir para o fortalecimento da Assembleia. Achamos que nomes podem ser discutidos. O Savi é um grande nome, assim como qualquer um dos 24 deputados. Por enquanto, não estamos nos atendo aos nomes”, completou Pinheiro.

Considerado favorito na conquista pela cadeira de presidente, Savi ganhou legitimidade após alcançar a maior votação deste pleito, 55.233 mil votos.  De acordo com ele, a tendência é que o PR seja um partido independente na Assembleia Legislativa.

“Vamos conversar com os eleitos, mas pelo que estamos sentindo vai ser a independência. Mas ainda não discutir com a maioria”, declarou ele.

A reportagem entrou em contato com o presidente regional do PR, o senador eleito Wellington Fagundes, no entanto, sua assessoria afirmou que ele está em Brasília participando das atividades no Congresso Nacional. Ele ainda cumpre mandato de deputado federal.

Comente esta notícia

JULIANA 30/10/2014

OTIMO VAMOS PRA CIMA..

1 comentários

1 de 1