Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Sexta-feira, 21 de Outubro de 2011, 16h:48 - A | A

PREOCUPANTE

Governo não tem dinheiro para conter caos na saúde, alega Silval

Silval Barbosa disse que é preciso ajuda do governo federal para sanar crise instaurada no setor

FERNANDA LEITE

O governador Silval Barbosa (PMDB) alegou que o Estado não tem condições financeiras para controlar o caos instaurado há meses nos dois maiores Prontos Socorros do Estado. “Dinheiro não tem. Se o governo federal ajudar pode ser feito alguma coisa para tentar sanar os problemas dos hospitais. A saúde é um problema no país”, alegou.

Fechado há mais de uma semana, o Pronto de Socorro de Cuiabá está sem atendimento por conta da recuperação e manutenção do teto. A unidade hospitalar de Várzea Grande sofre com a superlotação com corredores lotados devido à concentração de pacientes da grande Cuiabá.

O prefeito de Cuiabá, Chico Galindo (PTB) já se prontificou em transferir as responsabilidades da administração para o Estado. Sebastião Gonçalves Reis, o Tião da Zaeli (PSD) ainda não se posicionou qual rumo será tomado na administração do Pronto Socorro de VG. Segundo informações divulgadas no site RepórterMT, o prefeito se diz não convencido da administração via Organização Social da Saúde (OSS).

Mato Grosso é o único estado que não possui hospital estadual. Por mês o Executivo transfere para o município de Cuiabá R$ 4 milhões/mês. No total são 180 servidores da área de saúde de várias especialidades.

REPERCUSSÃO

O assunto ganhará repercussão nacional na noite de sexta-feira (21). A equipe da Rede Globo do Jornal Nacional esteve nesta quinta-feira (20), conferindo as condições precárias em que os usuários do sistema público são submetidos. Trata-se do “JN no Ar”, quadro itinerante do telejornal que faz visitas aos municípios brasileiros. A equipe chegou de surpresa e mostrou pacientes expostos no chão dos corredores sem o devido atendimento adequado.

Comente esta notícia