Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, 10h:52 - A | A

AGER

Dilmar chama Márcia Vandoni de "destemperada"

Presidente da Ager declarou que teria vencido a guerra de braços com os deputados

DA REDAÇÃO/AL

As declarações à imprensa da presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (AGER/MT), Márcia Vandoni, de que teria vencido a guerra de braços com os deputados estaduais, repercutiram durante a sessão vespertina realizada nesta quinta-feira (10).
 

Entre os mais revoltados com a postura de Vandoni estava o deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM) que rechaçou a afirmação de Vandoni, de que ele estaria agindo motivado por interesses pessoais. “Não admito que ela me ataque desta forma. Ela não conhece a minha história, a minha vida e o meu compromisso com o povo que me trouxe a Assembleia Legislativa. Não entrei aqui apadrinhado, mas pelo voto de confiança de mais de 22 mil mato-grossenses”, disparou Dilmar.
 

O deputado democrata afirmou que votou favorável a mensagem governamental, após ter conhecimento técnico do assunto, já que foi nomeado relator do projeto na Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJR), onde pediu vistas da matéria. Ele classificou a presidente da agência de “destemperada”, exigiu respeito a Casa de Leis e pediu apoio dos colegas para entrar com pedido de cassação de Márcia Vandoni. A indignação de Dal’Bosco ganhou força com o pronunciamento do deputado Walter Rabello que se manifestou favorável a cassação da presidente.
 

“Essa mulher não tem competência técnica para ocupar uma cadeira tão importante. Nós, enquanto poder legislativo, temos o direto de derrubar vetos e votar de acordo com o que julgamos correto, não seguir a opinião de uma pessoa desequilibrada”, atacou Rabello.
 

Ezequiel Fonseca aparteou o desabafo de Dilmar na tribuna do Parlamento para manifestar o seu apoio ao colega democrata. O primeiro– secretario da Assembleia, deputado Sérgio Ricardo afirmou que irá convocar Vandoni para justificar suas declarações à imprensa e só depois o Legislativo irá deliberar sobre sua cassação.


O pedido será debatido na próxima reunião do colégio de líderes, na próxima semana. “Faz muitos anos que eu nem pronuncio o nome desta senhora. Tudo o que ela fez foram comentários vazios e sem sentido. Não podemos perder tempo com quem está em fim de mandato e que nada contribuiu para Mato Grosso”, concluiu Sérgio Ricardo.

Comente esta notícia

Marcelo Filgueira 12/11/2011

A AGER não só compete a regulação e fiscalização do Transporte Intermunicipal de Passageiros, como também Rodoviárias Homologadas pelo Estado, a Distribuição do Gás Natural Canalizado no Estado de Mato Grosso, concessão de Rodovias, Portos e Hidrovias, bem como a fiscalização da Energia Elétrica no Estado. Ou seja, a AGER é uma Autarquia Especial, Agência Reguladora, Um Órgão Importantíssimo na Administração Pública Estadual, com Servidores Técnicos Altamente Capacitados. O Governador, portanto, tem que dar mais atenção a AGER, a sociedade Mato-grossense agradeceria.

1 comentários

1 de 1