facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

07 de Dezembro de 2010, 17h:25 - A | A

POLÍTICA /

Cuiabá em estado de alerta por causa da Dengue; em MT já são 60 mortes



ANDRÉ MICHELLS
DA REDAÇÃO

Cuiabá e outras 13 capitais estão em estado de alerta por causa da Dengue. A informação é do Ministério da Saúde.  O alerta é para que as ações de controle não sejam interrompidas.

O MS quer ações efetivas em Cuiabá, Belém, Rio de Janeiro, Boa Vista, Fortaleza, Maceió, Recife, Natal, Goiânia, Aracaju, Salvador, Palmas, Manaus e Vitória. As cidades estão com  índice de infestação pelo Aedes Aegypti  entre 1% e 3,9%. O percentual indica presença de  larvas do mosquito nas residências pesquisadas.

Ao todo no país são 154 cidade nesta situação, de acordo com dados do MS, divulgados ontem (06). Os resultados são fruto de uma nova atualização do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa).

Cuiabá aparece em segundo lugar como área mais infestada. A cada 100 casas pesquisadas, em 3,4  verificou-se a existência de larvas do mosquito causador da dengue.

Este ano, o número de casos de dengue registrados em MT foram de 43.573.  921 são considerados graves. Há ainda 60 mortes notificadas, sendo que 53 foram confirmadas e outras 7 estão sob análise.

Em Cuiabá foram 4.776 casos de dengue foram notificados, sendo 113 como graves. Quatro mortes foram confirmadas como sendo em decorrência da doença e outras quatro estão sob investigação. Já em Várzea Grande, são 1.994 notificações da doença e quatro mortes confirmadas.

Sintomas

A dengue clássica é usualmente benigna. A infecção causada por qualquer um dos quatro tipos (1, 2, 3 e 4) do vírus da dengue produz as mesmas manifestações. A determinação do tipo do vírus da dengue que causou a infecção é irrelevante para o tratamento da pessoa doente. A dengue é uma doença que, na grande maioria dos casos (mais de 95%), causa desconforto e transtornos, mas não coloca em risco a vida das pessoas.

Inicia-se com febre alta, podendo apresentar cefaléia (dor de cabeça), prostração, mialgia (dor muscular, dor retro-orbitária - dor ao redor dos olhos), náusea, vômito, dor abdominal. É freqüente que, 3 a 4 dias após o início da febre, ocorram manchas vermelhas na pele, parecidas com as do sarampo ou rubéola, e prurido ("coceira"). Também é comum que ocorram pequenos sangramentos (nariz, gengivas).

A maioria das pessoas, após quatro ou cinco dias, começa e melhorar e recupera-se por completo, gradativamente, em cerca de dez dias.

Comente esta notícia