Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

16 de Dezembro de 2016, 08h:28 - A | A

POLÍTICA / ACUSADO DE ESTUPRO

Chico 2000 é diplomado e noiva defende inocência do vereador

Horas após ter deixado a prisão, o vereador de Cuiabá foi diplomado, com o apoio da noiva, que afirma que a filha dela fez falsas acusações

FRANCISCO BORGES
DA REDAÇÃO



Poucas horas depois de ter deixado o Centro de Custódia de Cuiabá, onde estava preso desde o dia 6 de dezembro, o vereador Chico 2000, acusado de ter estuprado a enteada de 11 anos, chegou acompanhado da noiva, Fernanda Oliveira Costa, para ser diplomado , na noite desta quinta-feira (15), junto aos 25 parlamentares eleitos no pleito de 2016.

“Única coisa que eu quero declarar é que ele é inocente. Ele é completamente inocente nessas acusações. Eu quero a que a sociedade saiba disso”, disse Fernanda.

Pela primeira vez a noiva falou com a imprensa e garantiu a certeza de que o vereador foi vítima de uma mentira, se referindo à acusação de abuso sexual contra a filha dela.

“Única coisa que eu quero declarar é que ele é inocente. Ele é completamente inocente nessas acusações. Eu quero a que a sociedade saiba disso”, disse Fernanda.

Sobre a acusação de estupro contra a filha, ela afirmou que compartilha do mesmo entendimento que o noivo, ou seja que a menor tenha sido induzida a fazer uma falsa declaração.

"Eu sou mãe e é com muita dor que eu digo que minha filha errou, mas eu tenho plena convicção que ela está crescendo, vai saber dos erros que cometeu e com certeza ela mesma vai pedir perdão ao Chico com relação a essas acusações”, declarou.

“Eu não tenho dúvidas. Eu tenho certeza disso. Eu sou mãe e é com muita dor que eu digo que minha filha errou, mas eu tenho plena convicção que ela está crescendo, vai saber dos erros que cometeu e com certeza ela mesma vai pedir perdão ao Chico com relação a essas acusações”, declarou.

A justificativa do vereador é que a acusação ocorreu por vingança do pai da menina porque ele e a noiva tinham conseguido a guarda da menor na Justiça.

À imprensa, o vereador voltou a afirmar que é inocente e disse desconhecer qualquer situação que possa ter sido denunciada como abuso sexual cometido por ele.

Chico 2000 não quis comentar o processo de cassação de seu mandato ingressado pela ONG Moral, junto à Câmara Municipal de Cuiabá.

“Nem vou entrar nesse mérito porque a cassação deve ser imposta ao culpado. Eu não sou culpado. Não tenho culpa de nada a investigação está aí para isso. O delegado pediu minha prisão, por um determinado momento, para ele avançar nas investigações”, argumentou.

Chico 2000 está licenciado. Ele afirmou confiante que volta à Câmara para tomar posse de seu quarto mandato no dia 1º de janeiro de 2017.

“Eu estou aqui para ser diplomado, fazendo jus e respeitando os 3,620 votos que tive, da forma como sempre os respeitei.  Vou aproveitar esses dias até o começo do próximo mandato para que eu esteja reorganizando a minha vida e dia 1º de janeiro se Deus me der saúde eu estarei lá tomando posse”.

Comente esta notícia

Marcos 17/12/2016

Peço que alguém do ministério público e do estatuto dá criança e adolescente continuem de olho nesse caso. Essa criança tem que ter um apoio melhor. O Dinheiro não pode comprar tudo.

Marcos 16/12/2016

Noiva?

2 comentários

1 de 1