Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

27 de Novembro de 2014, 21h:58 - A | A

POLÍTICA / CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR

Após polêmica de extinção, Taques assume Cuiabá Vest, diz Pinheiro

Criado pelo ex-prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB), o cursinho está em vigor desde 2009

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



O presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Júlio Pinheiro (PTB), afirmou nesta quinta-feira (27) que o governador eleito Pedro Taques (PDT) irá assumir a gestão e realização do cursinho preparatório para vestibular, o Cuiabá Vest, realizado pelo município desde 2009 para atender alunos de baixa renda.

O prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) apresentou projeto de reforma administrativa extinguindo sete secretarias, demissão de 500 servidores comissionados e a extinção do programa municipal, que atualmente acolhe dois mil estudantes.

“O Cuiabá Vest tem um grande alcance social, e o prefeito entendeu. O governador Pedro Taques também entendeu. Vamos fazer uma emenda coletiva e encaminhar ao governador. O Taques assumiu o compromisso de manter o Cuiabá Vest”, disse o presidente.

Para assumir o programa, Taques irá extinguir a Fundação Educacional de Cuiabá (Funec) e anexar o Cuiabá Vest na Secretaria Estadual de Educação (Seduc). Com gastos na ordem de R$ 3 milhões, o projeto deve ser expandido para todo o Estado, com a transmissão de vídeo aulas no interior. As aulas presenciais devem ser realizadas, inicialmente, apenas em Cuiabá.

RepórterMT

Pedro Taques

Segundo Pinheiro, o governador eleito Pedro Taques (PDT) vai assumir o cursinho Cuiabá Vest

“O Taques vai absolver o projeto e extinguir a Funec. O Cuiabá Vest passa a ser uma situação da Seduc. E o que será feito aqui, vai ser expandido para todo Mato Grosso. Terá aula presencial em Cuiabá e será retransmitida para todo o Estado”.

“O Taques vai absolver o projeto e extinguir a Funec. O Cuiabá Vest passa a ser uma situação da Seduc. E o que será feito aqui, vai ser expandido para todo Mato Grosso. Terá aula presencial em Cuiabá e será retransmitida para todo o Estado”.

O presidente classificou a reforma administrativa proposta por Mendes como “muito boa”, no entanto, disse que a Casa não vai votar o projeto a “toque de caixa”. O projeto terá que passar por todas as comissões permanentes da Casa, mas Júlio garante que a votação será realizada ainda este ano.

“Comuniquei o prefeito que esses projetos não serão votados em regime de urgência, até porque eu não vejo tanta urgência assim. O orçamento está encerrando e esse é o momento de discutirmos com calma, e não tenho dúvidas que será aprovado. O projeto é realmente muito bom”, completou Júlio Pinheiro.

Polêmica na Câmara

A proposta de extinção do Cuiabá Vest causou tumulto na Câmara. Mendes avisou que extinguiria o cursinho, entre outros cortes, para reduzir em R$ 15 milhões os gastos públicos.

Na última terça-feira (25), vereadores usaram a tribuna para pedir que o chefe do Executivo avalie com mais cautela a extinção do Cuiabá Vest e chegaram a declarar voto contrário a aprovação da reforma administrativa proposta pelo prefeito.

Criado pelo ex-prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB), que foi eleito deputado estadual, o cursinho está em vigor desde 2009. O programa municipal recebe investimento de R$ 3 milhões anual e funciona em 12 polos da Capital. Desde sua fundação, o curso tem obtido índice de aprovação para cursos superiores de universidades públicas de 55%.

Comente esta notícia

laurice 26/03/2015

Muito bem porém não consigo me escrever qual saite para me escrever me ajudem.

o leitor 28/11/2014

PAULO SANTOS, dicotomia é o município arcar com algo que não é responsabilidade dele. Vai estudar e aprender que "haver" tem sentido de existir.

Paulo Santos 28/11/2014

COMEÇOU A DICOTOMIA... NADA HAVER... NADA HAVER MESMO!!!

3 comentários

1 de 1