Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

26 de Outubro de 2014, 15h:35 - A | A

POLÍTICA / COORDENADOR DE AÉCIO NEVES

Após entrevista em rádio, Leitão é obrigado a dar explicações na PF

A denúncia partiu de um militante petista que acompanhou de perto a entrevista de Leitão e acionou o Ministério Público. Membros do Ministério Público conversaram com o deputado, que negou a acusação.

DA REDAÇÃO



Coordenador da campanha do tucano Aécio Neves em Mato Grosso, o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) teve de comparecer à Polícia Federal, na manhã deste domingo (26), para esclarecer que durante uma entrevista a um radialista não teria pedido votos para o candidato Aécio Neves.

A denúncia partiu de um militante petista que acompanhou de perto a entrevista de Leitão e acionou o Ministério Público. Membros do Ministério Público conversaram com o deputado, que negou a acusação.

Mesmo assim, ele teve de ir até a Polícia Federal para dar explicações. Alguns sites de notícias veicularam que o parlamentar teria sido detido pela PF, mas a assessoria de imprensa de Nilson Leitão negou a prisão e disse que o mesmo não ficou nem uma hora na PF, e que já está em casa acompanhando o andamento das eleições.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O presidente regional do PSDB-MT, deputado federal Nilson Leitão, compareceu a sede da Polícia Federal de sinop na manhã deste domingo (26) após ser acusado por um fiscal do Partido dos Trabalhadores (PT), no momento em que concedia entrevista a rádio Hitz FM, em frente a Escola Estadual Nilza de Oliveira Pipino, onde vota há mais de 20 anos.

Nilson Leitão em nenhum momento pediu votos ao presidenciável, pois conhece a legislação eleitoral, mas declarou sim votou no candidato tucano e elencou os motivos, dentre eles pela defesa das instituições, o respeito a liberdade de imprensa e afronta que a presidente Dilma faz nos últimos anos a Constituição Federal.

Mas após a intervenção do fiscal do PT, o próprio presidente da sigla se propôs a ir até a sede da Policia Federal juntamente com o radialista Ednaldo Lobo, que o entrevistava no momento do fato.

O parlamentar lamenta que mais uma vez o PT tenta patrulhar o direto de expressão e a liberdade de imprensa, não só em Mato Grosso mas em todo o país.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO PSDB-MT

Comente esta notícia