Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

21 de Dezembro de 2014, 08h:31 - A | A

POLÍTICA / VISITA À REDAÇÃO

“Acabou a fase do ‘me engana que eu gosto”, dispara secretário de Taques contra Secopa

Quase todas as obras realizadas pelo Governo sofreram atrasos em sua entrega, suspeitas de superfaturamento, aditivos e tiveram a qualidade reprovada.

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



Nomeado secretário de Infraestrutura pelo governador eleito Pedro Taques (PDT), Marcelo Duarte Monteiro afirmou em visita à redação do RepórterMT, nesta semana, que a fase do “me engana que eu gosto” na Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) está chegando ao fim.

De acordo com ele, o governo e a Secopa não cobraram qualidade das empreiteiras responsáveis pelas obras da Copa do Mundo em Cuiabá e Várzea Grande, e têm mantido uma relação promíscua com as empresas.

Quase todas as obras realizadas pelo Governo sofreram atrasos em sua entrega, suspeitas de superfaturamento, aditivos e tiveram a qualidade reprovada pelos órgãos de controle, como o Ministério Público Estadual (MPE) e o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea).

“Ora bolas, vamos ter que olhar a responsabilização e fazer uma repactuação com as empresas. A transparência vai imperar. A fase do ‘me engana que eu gosto’ já acabou. Quer dizer, o Estado recebe uma obra de baixa qualidade e finge que está pagando empreiteiro. É um enganando o outro. Isso tem que acabar”, disparou ele.

RepórterMT

Marcelo Duarte

Marcelo Duarte assume em 1º de janeiro

De acordo com Duarte, Taques será criterioso, inclusive com as obras que já foram entregues, cobrando reparos imediatos, já que todas têm prazo de garantia de cinco anos. A Secopa será extinta em 31 de dezembro e passará a ser gerida pela Secretaria de Assuntos Estratégicos no governo do Pedro Taques (PDT), que terá como responsável Gustavo Oliveira.

A pasta irá promover a liquidação da Secopa e identificação de processos e de pessoal, com a apreciação de processos litigiosos que estão sob a responsabilidade da Procuradoria do Estado. Algumas obras da Copa ainda podem ser transferidas para a Secretaria de Cidades ou Infraestrutura.

“Nós seremos criteriosos, e inclusive com as obras já entregues, porque o Estado não pode se responsabilizar por obras que estão dentro do prazo de garantia”, completou Duarte.

Das 56 obras de mobilidade urbana prometidas, foram concluídas 19. O projeto do VLT - Veículo Leve sobre Trilhos deveria estar pronto, mas menos da metade dos trabalhos foram concluídos. Pelo projeto original, os canteiros, que estão atualmente destruídos, deveriam dar lugar a trilhos.

Comente esta notícia

Julio Muzzi 21/12/2014

Perfeito posicionamento do futuro Secretário Marcelo Duarte Monteiro.

1 comentários

1 de 1