Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

17 de Dezembro de 2014, 22h:30 - A | A

POLÍCIA / MONITORADO 24 HORAS

Suspeito de tentar matar PM em assalto cumpria pena e usava tornozeleira

Ao RepórterMT, nesta quarta-feira (17), o juiz da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, Geraldo Fidelis, classificou o caso como isolado

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



Lucas Cardoso Xavier, um dos presos acusados de tentar matar o cabo da Polícia Militar, C.J.A., de 36 anos, ontem (16), na Avenida Beira Rio, em Cuiabá, cumpria pena no regime semiaberto, sendo monitorado pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH).

No entanto, para cometer o crime e não ser descoberto, o bandido cortou o equipamento, acoplado a ‘canela’, segundo a PM.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

 

"Assaltante perdeu automaticamente o benefício do regime semiaberto. “Ele deve responder por esse novo crime, tendo as penas somadas"

Ao RepórterMT, nesta quarta-feira (17), o juiz da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, Geraldo Fidelis, classificou o caso como isolado. Já que segundo ele, dos cerca de 500 detentos que ganharam a progressão do regime e estão usando o equipamento eletrônico, há quatro meses, apenas cinco deles (incluindo o menor), voltaram a cometer crimes.

“Com a implantação da monitoração por meio das tornozeleiras conseguimos reduzir drasticamente o percentual dos reeducando que voltam a cometer crimes, no regime semiaberto. Antigamente, o índice era de 80%, hoje reduzimos para menos de 10%. Dos 500 usuários do equipamento eletrônico, apenas cinco voltaram a ser presos”, destacou.

Sobre a tentativa de roubo ao PM, Fidelis destacou que, com a prisão em flagrante de Lucas, o assaltante perdeu automaticamente o benefício do regime semiaberto. “Ele deve responder por esse novo crime, tendo as penas somadas. Infelizmente, tem pessoas que ainda não estão preparadas para ganhar a liberdade e acabam voltando a cometer crimes”, destacou.

Com a tornozeleira, o reeducando é monitorado 24 horas e tem que ficar recluso em casa nos feriados e fim de semana. Segundo Fidelis, ele pode sair da residência apenas para trabalhar, tendo que informar o percurso realizado diariamente.  

TENTATIVA DE ROUBO 

Por volta das 18h30 desta terça-feira (16), o cabo da PM estava caminhando na Avenida Beira Rio, no bairro Praerinho, quando um VW Crossfox parou ao lado com quatro pessoas. Uma delas saiu do veículo armado e tentou pegar uma corrente de ouro do policial.

O cabo tentou reagir, mas foi baleado na perna esquerda.  O projétil transfixou o membro, atingindo a perna direita. Em seguida, o criminoso entrou no carro, que saiu em alta velocidade.

Com o crime, os policiais militares iniciaram as rondas na Grande Cuiabá. Minutos depois, o veículo usado na ação, foi localizado no bairro Princesa do Sol, em Várzea Grande. 

Lucas e Manoel Edivaldo de Andrade Júnior, de 21 anos, foram presos. O carro que eles estavam era roubado.

Comente esta notícia