facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Julho de 2024
13 de Julho de 2024

13 de Junho de 2024, 17h:32 - A | A

POLÍCIA / ESCRAVIDÃO

Idoso é resgatado de sítio onde trabalhava há 16 anos sem salário e sem férias

Ao serem ouvidos, durante a operação, os proprietários do sítio confirmaram que não efetuaram pagamento ao funcionário.

DO REPÓRTERMT



Um trabalhador de 63 anos foi resgatado de condições análogas à escravidão no município de Juína (740 km de Cuiabá-MT) por Auditores-Fiscais do Trabalho. O idoso, que não possui nenhuma documentação pessoal, trabalhava há 16 anos como caseiro em um sítio sem carteira assinada e sem receber salário.

Ao serem ouvidos, durante a operação, os proprietários do sítio confirmaram que não efetuaram pagamento ao funcionário. Eles alegaram que já supriam as necessidades do idoso fornecendo roupas, sapatos e comida. Ainda afirmaram que faziam o “pagamento” desta forma, pois o homem não tinha condição de administrar seu próprio dinheiro.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Entre as atividades no sítio, o trabalhador citou que cuidava de ovelhas, galinhas, leitões e cavalos. Além disso, cuidava da manutenção de cercas e curral, além de se responsabilizar pelo trato de uma pequena horta, do gramado e do jardim da propriedade. Nos domingos, ele também tinha que alimentar os animais. Ao longo desses 16 anos, ele nunca tirou férias.

Os empregadores foram notificados para regularização do trabalhador bem como para o pagamento das verbas trabalhistas. O idoso foi encaminhado para um abrigo pelos agentes de assistência social da Prefeitura de Juína.

 

Comente esta notícia

Flávio 13/06/2024

Se ir a fundo nas investigações descobriram que o dono da propriedade que manteve esse idoso feito de escravo, é um patriota defensor da família cristã brasileira.

positivo
3
negativo
1

1 comentários

1 de 1