Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

25 de Novembro de 2022, 10h:02 - A | A

POLÍCIA / CONFESSOU O CRIME

Homem mata esposa a pauladas e esconde o corpo em fossa por três anos em MT

O fato de a vítima ter deixado para trás grande quantidade de bens fez a Polícia Civil passar a desconfiar do marido.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTER MT



Foi preso nessa quarta-feira (23) o homem responsável por matar a pauladas a própria esposa três anos atrás em Bom Jesus do Araguaia (987 km de Cuiabá). O corpo de Irene Soares Alves, de 66 anos, foi enterrado em uma fossa nos fundos da casa onde vivia. O criminoso confessou o crime e foi preso.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Flávio Leonardo Santana Silva, a delegacia de polícia de Ribeirão Cascalheira foi procurada no último dia 18 de novembro a respeito de uma situação de calote. Uma mulher que era avalista de Irene procurou as autoridades, porque a ela não estaria honrando uma dívida contraída anteriormente e teria desaparecido.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com o companheiro de Irene, ela teria fugido com um amante. Essa versão chamou a atenção dos policiais, que passaram a acompanhar mais de perto o caso. A partir de diligências realizadas na região, os investigadores constataram que ela não era vista desde abril de 2019.

A mulher teria deixado para trás uma propriedade em Bom Jesus do Araguaia, avaliada em mais de um milhão de reais, um imóvel na área urbana de Ribeirão Cascalheira, além de cabeças de gado e outros bens. Além disso, segundo a Polícia Civil, ela realizou um empréstimo de grande quantia pouco antes de morrer.

No decorrer das investigações, o companheiro de mais de 19 anos da vítima passou a figurar como o principal suspeito e tudo levava a crer que ele havia matado a mulher.

Na quarta-feira (23), o homem foi chamado à delegacia para prestar esclarecimentos. Em conversa com o delegado, ele insistiu na história de que a esposa havia fugido com um amante, mas diante dos elementos sólidos que apontavam ele como o principal suspeito de ter dado fim à mulher, acabou confessando o crime e indicou o local onde o corpo foi "enterrado".

O criminoso contou que matou a vítima a pauladas após uma discussão por motivo banal e que, em seguida, arrastou o corpo para uma fossa atrás da casa, onde ela foi enterrada. Mesmo após o crime, o homem continuou vivendo na residência como se nada tivesse acontecido.

Além disso, o assassino continuou sacando mensalmente a aposentadoria da vítima por cerca de um ano após o crime.

Ele foi preso em flagrante por ocultação de cadáver, crime que tem natureza permanente, e vai responder por feminicídio por motivo fútil e com recurso que impossibilite ou dificulte a defesa da vítima. Além disso, será indiciado por estelionato previdenciário.

Segundo o delegado, foi solicitada a conversão da prisão em preventiva em razão dos crimes cometidos.

LEIA MAIS - Presos por furtar pneus e atear fogo em rodovia são autuados por associação criminosa e tentativa de homicídio

Comente esta notícia