facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024

27 de Dezembro de 2022, 14h:40 - A | A

POLÍCIA / ABSURDO

Homem finge sequestro para tirar dinheiro da família em Cuiabá

Outro criminoso, 31, também foi preso por auxiliar no crime

DO REPÓRTER MT



Um homem, de 37 anos, foi preso em flagrante nesta terça-feira (27), em Cuiabá, após forjar o próprio sequestro para extorquir a família. O comparsa dele, 31, também foi preso por auxiliar no crime.

Familiares registraram um boletim de ocorrência relatando o desaparecimento do bandido, 37, que para eles havia sumido desde o domingo (25), mas ele estava na casa de um amigo e foi visto entrando em um veículo desconhecido.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

De acordo com familiares, o rapaz entrou em contato, por meio de aplicativos de mensagens, afirmando que estaria em um cativeiro, sendo brutalmente agredido, e que os criminosos exigiram a quantia de R$ 1.500,00 para que fosse libertado. Eles também receberam áudios com um som de choro da suposta vítima.

Logo após a falsa libertação do cativeiro, ele retornou a sua residência no Jardim Florianópolis.

Os investigadores da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), que apuravam as informações do desaparecimento, chegaram instantes depois e encontraram o homem sem nenhuma lesão visível, contradizendo as agressões que teria sofrido. Ele também se contradisse ao relatar o que havia ocorrido.

Diante disso ele acabou admitindo que forjou o sequestro para obter dinheiro de seus familiares e que sempre esteve na casa de seu amigo, que também tinha conhecimento sobre os fatos e o ajudou a se esconder.

Quando a equipe policial esteve na casa para apurar a ocorrência, o criminoso se escondeu no banheiro. O amigo ainda afirmou aos policiais que a 'vítima' foi até casa dele, deixou uma motocicleta e saiu em um veículo branco.

O falso desaparecido e o amigo foram conduzidos à sede da GCCO e autuados em flagrante pelo crime de extorsão, sem arbitramento de fiança.

Comente esta notícia