Cuiabá, 08 de Fevereiro de 2023
logo

05 de Dezembro de 2022, 11h:33 - A | A

POLÍCIA / HOMICÍDIO QUALIFICADO

Homem confessa que atropelou e matou a esposa em MT

Katiane Rosa de Porciuncula, 38 anos, foi a óbito no dia 03 de novembro, após sofrer um suposto acidente de trânsito no Anel Viário Conrado Sales de Brito, em Rondonópolis.

DO REPÓRTER MT



A morte de uma mulher, inicialmente investigada como um acidente de trânsito, ocorrido no início do mês de novembro, em Rondonópolis, levou a Polícia Civil ao esclarecimento de um crime de feminicídio. O crime foi esclarecido pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa do município, que indiciou o autor por homicídio qualificado.

Katiane Rosa de Porciuncula, 38 anos, morreu no dia 03 de novembro, após sofrer um suposto acidente de trânsito no Anel Viário Conrado Sales de Brito, em Rondonópolis. A motocicleta conduzida pela vítima, uma Honda CG Titan, foi atropelada por um veículo que fugiu do local do acidente.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Testemunhas ouvidas pela Polícia Civil viram um veículo empurrando a motocicleta pela via pública, depois de atropelá-la e em seguida fugir sem prestar socorro.

Com o decorrer das investigações, a equipe policial apurou que estava diante de um crime de feminicídio e não de acidente de trânsito como apontado inicialmente.

Confissão

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa passou a investigar o crime, após a Delegacia de Delitos de Trânsito, que até então apurava o atropelamento, receber uma comunicação da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul sobre a entrada de uma pessoa em uma unidade de saúde em Campo Grande, que teria confessado que atropelou propositalmente a vítima.

O companheiro da vítima, de 52 anos, procurou uma UPA na capital do estado vizinho, dias após o crime em Rondonópolis e, visivelmente alterado, disse que a atropelou. Diante da informação, os profissionais de saúde comunicaram a polícia local.

Uma equipe da PM foi até a unidade de saúde e com o investigado foi localizada uma arma de fogo. Ele foi detido em flagrante e encaminhado a uma delegacia da cidade.

A partir das informações encaminhadas pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, a DHPP de Rondonópolis representou à Justiça pela prisão temporária do investigado, que foi cumprida em e Campo Grande, onde ele permanece detido.

Em Sonora (MS), cidade na divisa entre os dois estados, um amigo do autor do crime foi ouvido pela Polícia Civil da cidade e afirmou que emprestou seu veículo, uma caminhonete modelo Hillux branca ao companheiro da vítima, no dia do suposto atropelamento. Ele declarou ainda que recebeu a caminhonete de volta, na madrugada do dia seguinte, com uma batida e vestígios de sangue. Ao questionar o amigo sobre o que teria acontecido ao veículo, o autor do crime teria dito que atropelou um animal.

A DHPP recolheu imagens de câmeras captadas da região da residência da vítima e do local onde ela foi atropelada e ambos mostram uma camionete Hillux branca. Em alguns momentos, a camionete é vista rondando a residência da vítima, antes do crime, e em outras imagens, o veículo é visto no local dos fatos, com a motocicleta presa na parte frontal e sendo arrastada.

A delegada Karla Peixoto representou pela conversão em prisão preventiva do autor, que estava preso temporariamente. Ele aguarda em Campo Grande o recambiamento a Mato Grosso. O inquérito foi concluído e remetido à Justiça, com indiciamento do autor pelo crime de homicídio qualificado (mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte a defesa e feminicídio).

Comente esta notícia