Cuiabá, 02 de Fevereiro de 2023
logo

09 de Dezembro de 2014, 10h:49 - A | A

POLÍCIA / DÓLARES NO COLCHÃO

Durante operação, PF prende narcotraficantes em Mato Grosso e Distrito Federal

Agentes cumprem 22 mandados judiciais, sendo 11 deles de prisão preventiva, 10 de busca e apreensão e 1 de condução coercitiva.

DA REDAÇÂO



A Polícia Federal deflagrou a operação Conexão Descoberto, nesta terça-feira (9). Os agentes federais estão cumprindo 22 mandados judiciais, sendo eles 11 de prisão preventiva, 1 de condução coercitiva e 10 de busca e apreensão, em cidades de Mato Grosso e Distrito Federal.

O objetivo da ação policial é desarticular uma quadrilha de narcotraficantes que atuava em Goiás e no Piauí.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Além dos mandados, expedidos pela comarca de Santo Antônio do Descoberto (GO), a Justiça determinou o bloqueio das contas e o sequestro de bens  móveis e imóveis dos envolvidos.

Segundo informações da PF, os traficantes transportavam drogas, no fundo falso de camionetes. Durante os cinco meses de investigações, os agentes federais apreenderam cerca de 150 quilos de cocaína, carros, armas e munições.

 

BALANÇO

 

Na operação agentes federais apreenderam US$ 100 mil (R$ 259 mil) guardados em um colchão, 20 veículos, munições e documentos que seriam de integrantes de uma organização criminosa que atuariam nas duas regiões.

 

Entre as cidades que foram alvo, apenas Mirassol d'Oeste fica em MT. As demais são Ceilândia, Brazlândia, e Vila Planalto, cidades satélites do entorno do DF.

 

"Foram realizadas buscas nas casas dos investigados. Foram encontrados valores, carros e bens incompatíveis com a renda dos investigados", afirmou Dennis Cali, delegado de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal no DF.

Ao longo do ano, a PF aprendeu mais de 700 kg de drogas. Desse total, aproximadamente 500 quilos foram de cocaína. As apreensões ocorreram em operações conjuntas com outras unidades. Além das cargas criminosas, os PF’s apreenderam mais 50 armas de fogos.

 

Comente esta notícia