Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

11 de Dezembro de 2016, 19h:00 - A | A

POLÍCIA / AMARRADOS NA MATA

Bando rende e mantém caminhoneiros por dois dias em cativeiro

Os motoristas foram rendidos por bandidos que roubaram cerca de R$ 200 mil em óleo diesel que eles transportavam.

FRANCISCO BORGES
DA REDAÇÃO



Três motoristas de caminhão foram sequestrados e ficaram dois dias amarrados no meio da mata, por bandidos que roubaram os veículos para retirar as cargas de óleo diesel, que eles transportavam.

Segundo a assessoria da Polícia Judiciária Civil (PJC), o roubo ocorreu na última quinta-feira (8) por volta das 22h no posto de combustíveis Mirim Alto Posto Ltda, localizado nas margens da Rodovia dos Imigrantes (BR-070), em Várzea Grande. Os três trabalhavam para a mesma empresa e só foram liberados no último sábado (10).  

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Duas carretas foram roubadas, com 45 mil litros de combustível. A carga estava avaliada em mais de R$ 200 mil.

Informações da PJC são de que os motoristas só foram “liberados” após permanecerem por mais de 30 horas em cativeiro. Eles foram deixados próximo ao município de Rondonópolis (210 Km ao Sul de Cuiabá) próximo a um posto policial.

As vítimas, N.A.S, de 44 anos, S.C.S., de 45, e R.L.S., 60, informaram aos policiais que iriam descarregar o diesel na empresa Ciapetro Distribuidora de Combustíveis S.A.

Eles contaram que em determinado momento, enquanto jantavam no pátio do posto, três assaltantes chegaram armados com revólveres e os levaram para uma das carretas carregadas. Eles levaram os motoristas para uma região de mata.

Chegando lá, os bandidos amarraram os três e roubaram também seus pertences. Celulares, dinheiro, além de outros objetos, que costumavam transportar em viagem.

Ainda conforme a PJC, os dois veículos foram recuperados nas cidades de Vera e Campo Verde (460 Km e 160 Km de Cuiabá, respectivamente).

Os caminhões roubados foram recuperados.

A PJC instaurou um inquérito civil para apurar o caso.        

Comente esta notícia