Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

20 de Novembro de 2014, 11h:46 - A | A

POLÍCIA / INIMIGO ÍNTIMO

Após brigar com esposa e enteados, pedreiro é executado com tiros de espingarda 12 em Cuiabá

O corpo dele foi localizado às margens da Rodovia Helder Cândia, MT – 010, na saída de Cuiabá. No entanto, a suspeita da DHPP da capital, é que o homem tenha sido executado em outro local.

JOÃO RIBEIRO
DA REDAÇÃO



O pedreiro José Antônio Rezende, de 53 anos, foi morto com três tiros de espingarda calibre 12, na madrugada desta quinta-feira (20). O corpo dele foi localizado às margens da Rodovia Helder Cândia, MT – 010, na saída de Cuiabá. No entanto, a suspeita da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital, é que o homem tenha sido executado em outro local.

Segundo informações da DHPP, um motorista que passava pelo local, flagrou o corpo e acionou a Polícia Militar. Após identificar o cadáver do pedreiro, os policiais militares foram até a casa dele, no bairro Jardim Ubirajara, também na capital, e encontraram apenas a esposa. Os filhos dela, frutos de outro relacionamento, não foram localizados.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Aos policiais, a mulher disse que o marido se tornava um homem violento quando ingeria bebida alcoólica, mas destacou que não sabia os motivos do crime. “Quando estava bêbado ele (José) tentava agredir a mulher. Mas os filhos dela, sempre a defendia”, disse um policial militar.

walfrido nascimento.jpg

Delegado Walfrido Nascimento deve intimar enteados a depor. Caso eles não se apresentem espontaneamente na DHPP.

Uma briga familiar ocorrida na tarde de quarta-feira (19), coloca os enteados do pedereiro como principais suspeitos do homicídio.

Na ocasião, a PM foi acionada após receber uma denúncia de briga na casa. Chegando no local, a mulher teria dito que estaria terminando o relacionamento com o pedreiro, mas ele não aceitava.

Caso não se apresente espontaneamente na DHPP, o delegado Walfrido Nascimento, deve intimar os enteados da mulher para depor.

O corpo da vítima está no Instituto Médico Legal (IML) às 10h, de hoje (20), não foi reconhecido por nenhum parente para ser liberado.

 

Comente esta notícia