facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Julho de 2024
13 de Julho de 2024

13 de Junho de 2024, 18h:20 - A | A

POLÍCIA / CRIME CHOCOU COLNIZA

Agiota que mandou matar ex-secretário para intimidar filho que devia R$ 400 mil é preso

Arildo Batista Dalto foi morto com 13 tiros para intimidar filho a pagar dívida com criminoso.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTERMT



Foi preso em Goiás o mandante do assassinato de Arildo Batista Dalto, ex-secretário de Obras da Prefeitura de Colniza (1057 km de Cuiabá). A prisão foi efetuada com apoio da Polícia Civil de Mato Grosso nesta quinta-feira (13).

Arildon, que tinha 52 anos, foi assassinado com 13 tiros, disparados contra o crânio e o tórax da vítima, no dia 15 de fevereiro deste ano, na entrada de sua fazenda.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O criminoso, que foi identificado pelas iniciais E. F. C., era um famoso agiota na região, conhecido por sua postura agressiva nas cobranças a seus devedores.

Conforme a investigação policial, o filho de Arildo tinha uma dívida de R$ 400 mil com o agiota e isso teria motivado a execução.

LEIA MAIS - Ex-secretário de Obras é assassinado em fazenda de MT

Ainda conforme a Polícia Civil, Arildo não tinha nada a ver com a dívida e foi morto apenas para intimidar seu filho e fazer com que ele quitasse a dívida.

O crime foi esclarecido em um trabalho conjunto das delegacias de Colniza, Juína e da Polícia Civil de Goiás, que colaborou na localização e prisão do mandante.

“Foi um crime que deixou a cidade abalada, pois a vítima era bastante conhecida. Nos empenhamos diariamente nas investigações para dar essa resposta devida à nossa sociedade, esclarecendo e chegando ao mandante do homicídio”, disse o delegado de Colniza, Lucas Pereira, que foi até Goiás para efetuar a prisão.

O agiota era procurado desde março, quando fugiu da cidade de Mineiros, no sudoeste de Goiás. Ele será trazido para Mato Grosso, onde ficará à disposição da Justiça e responderá por homicídio qualificado, cuja pena pode chegar a 30 anos de prisão.

As investigações prosseguem para identificar outros envolvidos no homicídio.

Comente esta notícia

Mauro 13/06/2024

Cem anos de cadeia era muito pouco para um verme desse teria que ser enforcado ou fuzilado em praça pública ...

positivo
1
negativo
0

1 comentários

1 de 1