facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Junho de 2024
20 de Junho de 2024

16 de Novembro de 2022, 08h:51 - A | A

PODERES / LÍDER DE DIREITA

Trump anuncia pré-candidatura à presidência dos EUA em 2024

Anúncio foi feito pelo ex-presidente nesta 3ª feira (15.nov); “Em breve, seremos uma grande nação novamente”

PODER360



O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, de 76 anos, anunciou nesta 3ª feira (15.nov.2022) que disputará as primárias do Partido Republicano para uma vaga à Presidência do país em 2024.

“Para tornar a América grande e gloriosa novamente, estou anunciando esta noite a minha candidatura à presidência dos Estados Unidos”, disse Trump em um evento em seu resort em Mar-a-Lago, na Flórida. “A era de ouro da América está chegando”.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

No discurso, Trump falou da possível vitória republicana na Câmara dos Deputados como certa. “[A presidente da Câmara, a democrata] Nancy Pelosi foi demitida. Isso não é legal?”, comemorou. No entanto, a contagem dos votos ainda está em andamento no Alasca. Algumas projeções já dão a vitória para seu partido, mas outras afirmam que o cenário ainda não está definido.

Apesar de citar os resultados das eleições de meio de mandato, o pleito não foi considerado positivo para o ex-presidente. Segundo a imprensa internacional, Trump chegou a ser pressionado a adiar o anúncio de sua candidatura, pois alguns dos nomes que apoiou não foram eleitos. Sua imagem acabou ofuscada pelo governador reeleito da Flórida, Ron DeSantis, que é republicano e está sendo cotado para concorrer à Presidência. “Esta não é uma tarefa para um político ou um candidato convencional”, disse Trump. “Esta é uma tarefa para um grande movimento.”

Em relação aos processos que enfrenta, Trump disse ser “uma vítima”. O ex-presidente norte-americano é investigado criminalmente pela remoção de documentos confidenciais da Casa Branca e pela invasão ao Capitólio, em 6 de janeiro de 2021. No último caso, opositores consideram que ele incitou o ato, que deixou 5 pessoas mortas e colocou em risco congressistas. O episódio também resultou na abertura de um processo de impeachment contra Trump no fim de seu mandato. O processo, no entanto, foi absolvido pelo Senado dos EUA, em fevereiro de 2021.

Durante seu mandato (2017-2021), Trump foi o 1º presidente da história dos Estados Unidos a ter 2 processos de impeachment abertos. Em dezembro de 2019, o republicano também havia ido a julgamento na Câmara por pressionar o presidente da Ucrânia a investigar Joe Biden e seus filhos, na época seu provável adversário nas eleições presidenciais de 2020. O então presidente, porém, foi absolvido pelo Senado, de maioria republicana na época.

Nesta 3ª feira (15.nov), sem reconhecer a derrota em 2020, o republicano chamou o presidente Joe Biden de “o rosto do fracasso da esquerda e da corrupção do governo” e disse que seu governo trouxe um “tempo de dor, ansiedade e desespero” aos norte-americanos. Na avaliação do ex-presidente, seria mais fácil vencer seu rival em 2024, pois “todo mundo vê o trabalho ruim que foi feito”.

Trump também reforçou declarações anti-imigrantes que o ajudaram a chegar ao poder: “Nossas fronteiras do sul foram apagadas. Nosso país foi invadido por milhões e milhões de pessoas desconhecidas. Vamos pagar pela invasão por anos”.

Ainda segundo o político republicano, se ele fosse presidente, a Rússia não teria invadido a Ucrânia em fevereiro deste ano. Documentos necessários para a formalização da campanha já foram protocolados na Comissão Eleitoral Federal dos EUA, de acordo com o ex-presidente.

Para se lançar candidato, Trump precisa vencer as eleições primárias de seu partido.

Comente esta notícia