facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 24 de Junho de 2024
24 de Junho de 2024

19 de Novembro de 2022, 13h:39 - A | A

PODERES / MAIS DE R$ 300 MILHÕES

Secretária rebate críticas: “Nunca se investiu tanto no social"



O Governo de Mato Grosso investiu mais de R$ 300 milhões em ações sociais em todo Estado, nos últimos quatro anos: entregas de 1,3 milhão de cestas básicas, 600 mil cobertores e 10 mil escrituras de casa própria, mais de 100 mil famílias atendidas pelo Ser Família Emergencial, construção de casas populares e cursos de qualificação profissional.

“Estamos trabalhando para fazer ainda mais pelos que mais precisam. Contudo, é muito injusto os comentários sobre a ação social desenvolvida pelo Estado, pois nunca se investiu tanto no social como nesses últimos anos. Todos os programas Ser Família, liderados pela primeira-dama Virginia Mendes de forma voluntária, tiveram um cuidado especial de olhar com carinho para os mais vulneráveis, para garantir segurança alimentar e moradias dignas, além de investimentos em qualificação profissional, para melhorar a renda das famílias”, destacou a secretária de Assistência Social e Cidadania, Rosamaria Carvalho.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A secretária pontou ainda que a política social do governo não ficou apenas em garantir o alimento na mesa das famílias, mas em oferecer qualificação profissional com o programa Ser Família Qualificação.

Nessa primeira gestão do governador Mauro Mendes foram 19 mil pessoas que passaram por cursos profissionalizantes em diversos municípios de todo Estado. Os cursos foram contratados pelo governo e são realizados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), atendendo às famílias inscritas no CadÚnico.

Rosamaria reforçou que o objetivo é inserir o cidadão no mercado de trabalho. “A qualificação profissional é essencial para que o trabalhador consiga um emprego gerando renda para sua família. Ofertamos diariamente diversas oportunidades pelo Sine, mas em muitos casos, faltava o trabalhador estar qualificado para a vaga, o que estamos oportunizando com o programa”, disse, acrescentando que o governo precisa de mais pessoas que trabalhem para amplificar a rede de proteção aos mais vulneráveis.

Outras 50 mil vagas de qualificação já foram contratadas pelo Estado. “Ao contrário de gestões anteriores, nosso governo trabalha pelo cidadão, para resgatá-lo do assistencialismo e inseri-lo no mercado de trabalho. Realizamos um trabalho sério, com resultados e os dados estão abertos para todos que têm interesse conhecerem de perto”.

Outros programas liderados diretamente por Virginia Mendes buscam atender as mulheres em situação de violência doméstica (Ser Mulher), idosos (Ser Idoso), crianças (Ser Criança), indígenas (Ser Cidadão Indígena), pessoas com deficiência (Ser Inclusivo) e autistas (Carteirinha do Autista). A primeira-dama também coordenou diretamente o Casamento Abençoado, que garantiu a união de mais de mil casais.

“A primeira-dama é uma mulher voltada para o todo, no que diz respeito ao social, por isso, todos os setores são atendidos com a mesma importância por essa gestão. Nunca uma primeira-dama tinha colocado os pés em tantas aldeias indígenas como ela fez e é reconhecida sendo a madrinha dessa causa”, reforçou Rosamaria.

A secretária também explicou que o Governo tem priorizado a construção de casas populares, por meio do programa Ser Família Habitação. Em 10 municípios, são construídas 500 casas que serão entregues para famílias vulneráveis, sem nenhum custo financeiro para elas. Em outros 69 municípios, são mais de três mil casas construídas em parceria com as prefeituras.

“O governador Mauro Mendes e a primeira-dama Virginia trabalham pelo social com ações concretas, na geração de emprego, na qualificação da mão-de-obra, colocando alimento na mesa e resgatando a dignidade com os projetos para construção de casas populares”, ressaltou Rosamaria Carvalho.

Segurança alimentar

Em quatro anos, foram distribuídas mais de 1,3 milhão de cestas básicas, em parceria com prefeituras e instituições filantrópicas, para as famílias mais carentes. Esta ação possibilitou alimento na mesa nos períodos mais críticos da pandemia e do pós-pandemia.

Além disso, o Estado implantou o programa Ser Família Emergencial, que beneficiou 100 mil famílias com a entrega de cartões para compra de alimentos. São R$ 200 pagos a cada dois meses.

O governo ainda forneceu mais de 585 mil refeições pelo Restaurante Prato Popular, ao valor de R$ 1, e com marmitas às pessoas em situação de rua, em Cuiabá.

Comente esta notícia