facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

06 de Dezembro de 2022, 16h:03 - A | A

PODERES / BIÊNIO 2022/2023

Presidente do TCE reconduz Alisson Alencar ao cargo de procurador-geral de Contas

O procurador-geral se comprometeu com a inovação e o desenvolvimento do estado na solenidade

DO REPÓRTER MT



O presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), conselheiro José Carlos Novelli, deu posse ao procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Alisson Carvalho de Alencar, que foi reconduzido ao cargo para o biênio 2023/2024. Em sessão extraordinária realizada terça-feira (6), o procurador-geral se comprometeu com a inovação e o desenvolvimento do estado na solenidade.

“Se o Tribunal é essencial para o setor público, como ouvimos de tantos nesta manhã, o Ministério Público de Contas é essencial para que o Tribunal exerça o controle externo. Neste sentido, o estado foi feliz quando criou sua estrutura. Para minha alegria, iniciativa adotada na primeira vez em que presidi o TCE-MT, nos idos de 2006 e 2007, com apoio do Executivo e Legislativo”, afirmou o presidente José Carlos Novelli.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Pontuou ainda que o MPC é fundamental para a nova visão estratégica da Corte de Contas, consolidada como referência nacional. “O MPC foi parceiro nesta conquista importantíssima. Agora, promovemos uma verdadeira virada de chave e o nosso papel não será mais o de ser referência nacional, o que queremos é que a administração pública mato-grossense seja referência nacional, e será.”

Assim como o presidente, o empossado enalteceu a atuação dos quatro procuradores do Ministério Público de Contas, destacando o compromisso, dedicação e competência evidenciados em pareceres e demais manifestações nos processos apreciados pelo Tribunal. “Vejo como grande responsabilidade representar os procuradores que me sucederam e que, por suas capacidades, podem ocupar qualquer cargo na república.”

Em sua fala, Alisson Alencar reverenciou as autoridades presentes, destacando a atuação do presidente e dos conselheiros Antonio Joaquim, Valter Albano, Waldir Teis, Gonçalo Domingos de Campos Neto, Sérgio Ricardo e Guilherme Antonio Maluf. Agradeceu, sobretudo, a filha e a esposa, homenageada na ocasião pela primeira-dama do estado, Virgínia Mendes.

“Tenho grande honra e orgulho em integrar o melhor Tribunal de Contas do país, que representa os interesses da coletividade ao fazer a gestão pública do país melhor, um Tribunal que conta com grandes servidores e com o melhor time de conselheiros do Brasil, além de um presidente nascido para nos liderar”, disse.

Reafirmou ainda seu compromisso com a valorização do MPC e o fortalecimento do Tribunal. “Nossa missão para os próximos dois anos é sermos os principais responsáveis pelo devido processo legal e pela segurança jurídica dos processos que tramitam neste Tribunal. E, se pudemos participar de grandes projetos nos últimos dois anos, essa busca será potencializada nos próximos dois, sempre em favor da sociedade.”

No discurso de saudação, o vice-presidente da Corte de Contas, conselheiro Valter Albano, mencionou a atuação do MPC na solução de questões importantes para Mato Grosso. Alguns exemplos foram a participação em mesas técnicas realizadas pelo TCE-MT para propor soluções técnico-jurídicas à estadualização da rodovia BR-174 e à continuidade da obra do Sistema Ferroviário Rondonópolis-Cuiabá-Lucas do Rio Verde.

“O Ministério Público de Contas, com dinamismo e responsabilidade, avançou muito ao entender que muitos assuntos que batem às portas dos órgãos têm solução diferenciada daquelas tradicionais, participando ativamente das grandes soluções demandadas a este Tribunal. Esse é um tribunal moderno sim, e tem dentro dele um MPC autônomo, como deve ser em qualquer república democrática”, afirmou.

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges, também participou da solenidade. “É um grande desafio conduzir o MPC com técnica e conhecimento fantásticos, que só têm engrandecido o Tribunal de Contas. O papel dos órgãos de controle hoje é o de repensar e buscar soluções para o estado, e isso nós estamos vendo nos últimos anos".

A fala foi endossada pelo diretor-geral da Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso (Esmagis–MT), desembargador Marcos Machado. “Minhas saudações ao procurador-geral. Acredito que é preciso, em razão do trabalho de vocês, que se caminhe para um ideal construído quando se concebeu a ideia do MPC no estado. Estamos em uma posse que muito representa para a sociedade e instituições.”

Representando o governador do Estado, Mauro Mendes, o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, ressaltou o trabalho que o TCE-MT tem feito junto aos municípios, levando até a ponta o conhecimento treinamento e trabalhando de forma preventiva, chamando a atenção para os entendimentos, para a forma resolutiva e democrática e tempo recorde com os quais conflitos vêm sendo resolvidos.

“Ser reconduzido ao cargo não é fácil. Isso demonstra liderança, capacidade profissional, sua maturidade e a de todos os procuradores que estão com você. É uma grande responsabilidade e uma prova de que você, junto aos conselheiros e procuradores, tem feito muita diferença no desenvolvimento do estado", declarou.

No mesmo sentido se pronunciou o deputado Elizeu Nascimento, que, ao representar o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), Eduardo Botelho, falou sobre a atual visão estratégica do TCE-MT, que beneficiará os municípios e a sociedade. “O Tribunal tem sido muito importante neste processo. Desejo que continuem avançando junto com o Legislativo e que continuem fazendo este excelente trabalho.”

Trajetória

Por unanimidade, Alisson Carvalho de Alencar foi reconduzido ao cargo após votação no Plenário TCE-MT, no dia 25 de outubro. Ele foi procurador-geral de Contas no biênio 2011/2012, procurador substituto na gestão de 2017/2018 e retornou ao comando do MPC nos biênios de 2019/2020 e 2021/2022. Natural de Teresina, Piauí, foi aprovado no concurso de provas e títulos para o MPC em 2009.

Além de bacharel em Direito, tem duas pós-graduações pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), mestrado em Administração Pública pela FGV-RJ e doutorado em Direito Constitucional pela Faculdade Autônoma de Direito de São Paulo FADISP e Universidade de Salamanca/Espanha (dupla titulação). Atuou como Advogado da União e docente em cursos de graduação e pós-graduação em Direito.

O MPC

Em Mato Grosso, o Ministério Público de Contas foi implantado em janeiro de 2009. Composto por quatro procuradores, atua em todos os processos que tramitam no Tribunal de Contas, contribuindo com a fiscalização financeira, orçamentária e patrimonial da administração pública do estado de Mato Grosso e de seus 141 municípios.

 

Comente esta notícia