facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Junho de 2024
20 de Junho de 2024

29 de Novembro de 2022, 07h:00 - A | A

PODERES / PROTESTOS EM TODO O PAÍS

Analista: Direita mostra força; Alexandre de Moraes "apaga fogo com gasolina"

Segundo Onofre Ribeiro, Lula vai enfrentar uma oposição orgânica ao assumir governo

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



Nessa quarta-feira (30), os atos contra a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na eleição presidencial completarão exatamente um mês. Os manifestantes já bloquearam rodovias em todo o país e seguem mobilizados em frente aos quartéis do Exército. Para o analista político Onofre Ribeiro, o movimento mostra força histórica da direita no país.

"Em 2022 os caminhoneiros e o povo nas ruas em frente aos quartéis militares está mostrando a força de uma direita que o país não tinha", disse.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Os protestos começaram logo após o Tribunal Superior Eleitoral anunciar a vitória do petista sobre o atual presidente Jair Bolsonaro (PL). Inconformados com a derrota, os manifestantes trancaram diversos trechos de rodovias federais em Mato Grosso e outros 10 estados.

Atualmente intitulados como Patriotas, o grupo já defendeu intervenção militar, intervenção federal para impedir que Lula assuma em 2023 e, mais recentemente, adotaram o jargão "SOS FFAA" - um pedido de socorro às Forças Armadas.

Na avaliação de Onofre, os atos mostraram que o presidente eleito terá uma oposição orgânica para administrar.

"A esquerda terá que aprender a governar com uma oposição forte. Em 2003 a esquerda domesticou o Congresso Nacional. O escândalo resultou no Mensalão que abalou profundamente as bases do governo Lula e derrotou as principais lideranças petistas e um grande grupo de aliados de outros partidos", declarou.

"Então, neste momento quem está nas rodovias e na frente dos quartéis do Exército? São pessoas do Brasil inteiro, sem filiações partidárias, dando recados ao Sistema político brasileiro de que está nascendo uma forte oposição orgânica de direita", emendou.

Ainda na visão do analista, o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes, erra ao tentar "apagar fogo com gasolina", no que desrespeito aos atos classificados por ele como antidemocráticos.

Exemplo disso é que Moraes determinou o bloqueio de contas bancárias de empresas e pessoas apontadas como responsáveis por financiar os movimentos. Somente em Mato Grosso, mais de 40 empresas foram alvo da ordem judicial. Vale ressaltar, que isso inflamou ainda mais o movimento.

"Até o momento quem tem apagado os incêndios com gasolina é o ministro Alexandre de Moraes, do TSE. [O movimento] Promete muito ainda até que seja acalmado".  

Comente esta notícia

Thomas Paulo Nogueira Cruzes 30/11/2022

É necessário resistir até o fim, o pt não vai sair do poder quando se estabelecer na presidência de novo e será necessário muito esforço e sangue brasileiro para tirá-los novamente, se vc estiver lendo isso não aceite de voz calada, lute,resista venha para as ruas, podemos mudar esse destino ou iremos sofrer com a ditatura da liberdade e pensamento.

positivo
0
negativo
0

Cy 29/11/2022

Fernando você está coberto de razão. Não entendo esse site dar espaço a um criminoso, sim, dar apoio a golpistas é crime. As ações dos bolsonaristas em MT e PA são de terroristas. A eleição acabou, perdeu mané.

positivo
0
negativo
0

Fernando 29/11/2022

Sempre respeitei as análises políticas de Onofre Ribeiro, mas acho que desta vez, ele está mesmo é caducando. Pior, Onofre Ribeiro deixou-se contaminar pela direita (antes o considerava de Centro) e seu lado bolsonarista falar mais alto. Onofre esqueceu de dar ênfase a aplicação da lei, esses movimentos antidemocráticos não foram atingidos pela mão da lei ainda e do Estado, eles tem que ser processados e condenados, porque estão apoiando intervenção militar e golpe de Estado, o que é vedado pela CF. É nisso que Onofre tem que dar ênfase e não apontar força da extrema direita, considero essa força, na verdade "TERRORISTA", e acredito que no próximo governo será TRATADA COM A LEI E A ORDEM, para que eles até que enfim aceitem o resultado da ELEIÇÃO e o VERÍDICTO de uma Instituição que é o TSE.

positivo
0
negativo
0

3 comentários

1 de 1