facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

14 de Setembro de 2010, 18h:46 - A | A

PAPO RETO /

Incra teria pago R$ 7,5 mi a mais por fazenda em MS



Aline dos Santos /Campo Grande News

A justiça federal determinou que o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) suspenda o pagamento dos títulos da dívida agrária referentes à fazenda São Gabriel, em Corumbá.

A suspeita é que a área tenha sido comprada por R$ 7,5 milhões acima do valor de mercado. Adquirida em 2005, o Incra avaliou o preço do imóvel, de 4,683 mil hectares, em R$ 20 milhões. Sendo R$ 4 milhões referentes às benfeitorias (pago à vista) e R$ 16 milhões à terra nua.

Já foram pagos R$ 14,2 milhões. O valor a ser pago pela terra nua foi convertido em título, resgatáveis em até dez anos.

O MPF (Ministério Público Federal) determinou perícia de campo. Os peritos concluíram que o valor real da fazenda, na época da compra pelo Incra, era de R$ 13 milhões, sendo R$ 10 milhões referentes à terra e R$ 2,8 milhões ao valor total das benfeitorias.

A decisão liminar, proferida pelo juiz Eduardo José da Fonseca Costa, da 1ª Vara Federal de Corumbá, determina a suspensão do pagamento dos títulos ainda não resgatados pelos ex-proprietários da fazenda.

O MPF ingressará com ação pedindo a anulação dos títulos já emitidos e a devolução dos valores pagos indevidamente.

Realizada no fim de agosto pela PF (Polícia Federal), a operação Tellus revelou fraudes na reforma agrária na região Sul do Estado, com prejuízo estimado em R$ 62 milhões.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Comente esta notícia