facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 21 de Junho de 2024
21 de Junho de 2024

16 de Dezembro de 2022, 06h:00 - A | A

OPINIÃO / SONIA MAZETTO

Você conhece a BPW?



Há 15 anos conheci a federação internacional de mulheres de negócios e profissionais, do inglês International Federation of Business and Professional Women, a BPW — a qual até hoje tem me oferecido muito aprendizado ao longo de todo esse tempo. Essa associação existe pelo mundo em cerca de 100 países, no qual é possível ser subsidiada em todo e qualquer município para oferecer um espaço seguro de suporte e empoderamento de negócios e experiências para mulheres.

Há inúmeras mobilizações realizadas desde a federação mundial e nacional até a local debatendo e estimulando o desenvolvimento pessoal e profissional da mulher, promovido de forma sazonal conforme cada calendário e também com ações pontuais. A forma como a BPW tem contribuído à sociedade rendeu lugar garantido em diversas instituições e entidades que são relevantes no mundo, como a ONU, UNICEF, OIT, dentre outras, mas principalmente para o empoderamento da mulher.

Todo o ano a BPW cria meios para abordar um tema diferente e contemplar os negócios de cada membro da associação por meio de feiras, palestras, orientação, treinamentos, assistência, educação e saúde. Dos projetos nacionais existe o ‘Trabalho igual. Salário igual’, por exemplo, que provoca a questão da igualdade salarial, o ‘Março Mulher’ é uma campanha relacionada a questões femininas, e muitas outras ações fazem parte dos trabalhos desenvolvidos para fortalecer o movimento BPW.

O meu primeiro contato foi com a associação em Cuiabá, onde fui presidente, e, há cinco anos tive o privilégio de fundar a BPW Várzea Grande, a qual também presidi, mas hoje atuo como coordenadora de saúde e na BPW Brasil como coordenadora da região Centro-Oeste. Uma questão que trabalhamos são as discussões de políticas públicas relacionadas às mulheres e também marcamos forte presença junto aos Conselhos Municipals e Estaduais dos Direitos da Mulher porque entendemos que quanto mais mulheres puderem ocupar esses lugares e espaços, nós vamos também contribuir para criação de políticas públicas que vão beneficiar as mulheres.

Uma de nossas atuações é fazer com que mulheres que ainda toleram violência doméstica, por não ser autossuficiente financeiramente, possam sair desse ciclo. A BPW trabalha para mudar o mindset dessas mulheres, levar formação, para poderem ter condição de,se precisar tomar uma decisão, de não mais sofrer violência.

Mulheres, empresárias, profissionais seja de qual ramo for podem fazer parte da associação, a partir de 18 anos de idade. Temos mulheres aposentadas com +80 que acolhem as empreendedoras jovens e dão suporte por meio de sua expertise e experiência, por isso a BPW jovem é muito importante nessa convivência de troca e empoderamento. E, o objetivo de protagonizar a mulher é de que em todos os ambientes de poder e decisão entendamos que devemos estar. Isso é conquistar espaço e posição de poder.

A BPW é inclusiva e qualquer mulher que se identifique com a atuação pode participar, como um processo de irmandade em que nos unimos para dar apoio as empresárias da BPW. É uma grande oportunidade de desenvolvimento pessoal, além de profissional, participar de uma rede mundial, nos traz muito aprendizado com as diversidade feminina.

Convido você mulher para ver, ouvir e sentir, depois decidir se há identificação ou não. Mulheres quando estão agregadas têm uma capacidade imensa, cada vez que participo de nossos encontros e rituais de acolhimento, fico muito emocionada. A mulher tem uma força que às vezes sozinha não consegue perceber, quando estão juntas a coisa flui, porque uma fortalece a outra. Hoje faço parte da BPW Vg e nosso lema é "uma por todas e todas por uma". Nós entendemos que, o que eu faço vai refletir na vida de outras mulheres e quando unidas podemos salvar e ajudar mulheres que nem conhecemos. Vem ser BPW. Some conosco!

Sonia Mazetto é Gestora de Potencial Humano, Terapeuta Integrativa, Fonoaudióloga e Palestrante

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia