Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

23 de Dezembro de 2013, 09h:27 - A | A

OPINIÃO /

O sarcoma do Brasil

Eu não tenho mais saco para um Congresso frouxo, que legisla sempre olhando seu umbigo

EDUARDO PÓVOAS



Para quem não sabe, sarcoma é um tipo de câncer violento, devorador que quando descoberto já fez muito estrago no corpo do cidadão.

Cheguei à conclusão depois de milhares de minutos de reflexão, que é, sem dúvida nenhuma, o Congresso Nacional o sarcoma deste país.

Não sei você, mais eu, como milhares de brasileiros, não temos mais saco para aguentar algumas coisas que dependem exclusivamente de um Congresso frouxo, que legisla sempre olhando seu umbigo, corporativista ao extremo, e que está longe (seus membros, diferentemente de nós mortais), de serem alcançados pelos tentáculos de um ladrão, de um sequestrador ou de um estuprador.

Não fiquem perplexos ao ler isto, pois vou mostrar aos senhores que é o Congresso Nacional (com exceções de pouquíssimos congressistas) a peia que não permite este país andar. Senão vejamos. De lá sai o seguinte:

Se você tomar um ou dois chopes, ou um ou dois copos de cerveja no almoço e for parado numa blitz, você paga uma multa de R$ 1.960,00, tem a carteira cassada por um ano, o carro apreendido e vai preso.

De lá saiu a denominação de INFRATOR e não BANDIDO, a esses canalhas juvenis que massacram a sociedade brasileira e de premio, recebem uma internação em uma unidade para se ressocializar.... (naquela unidade que vem ressocializando o Chimbinha de Campinas....)

Agora, se você fumar maconha, crack, cheirar cocaína, tomar comprimidos de "extasy", tomar injeção de heroína ou ópio e for parado numa blitz, nada vai acontecer.

Se você roubar, assaltar, estuprar, atropelar e até matar alguém, com um bom advogado, o máximo que vai acontecer é você esperar o julgamento em liberdade e se for condenado como réu primário, irá para o regime semiaberto. Se fumar cigarro de boa qualidade, se usar papel higiênico com folhas duplas, se gostar de funk, se usar sabonete cheiroso e tiver bom comportamento, só vai cumprir um terço da pena.

Se desejar eliminar alguém, peça a um canalhinha “de menor”, pois, ao ser detido ele está pronto para responder à autoridade policial: “sou DE menor”, senha que lhe permite roubar, matar, esfolar e ser considerado INFRATOR (nada mais que INFRATOR). E aí de quem ousar mostrar o rosto desse canalha nas televisões ou nos jornais! Sua empresa será fechada.

Já se você roubar milhões dos cofres públicos, se conseguir uma bela amante, ou se tiver alguma ficha policial podre, pode se tornar, de castigo, um de seus membros. Aí passará a ser chamado de Vossa Excelência. Passara a fazer parte da bancada da Papuda (nome do presidio de Brasília). Que vergonha. Fica lá de dia e a noite sai para votar as matérias mais importantes deste país!

Mais de 50 mil homicídios por armas de fogo foi registrado no país este ano. Um aumento de 8% no índice de criminalidade. Eu e você não podemos ter uma arma, mas o ladrão, o estuprador, o assaltante pode ter. De que adiantou a tal lei do desarmamento? Desarmou quem? O pai de família? O trabalhador?

A maldita lei Fleury concede liberdade a réu confesso se estiver fora do flagrante, mesmo confessando a autoria do crime. Lei Fleury é para ladrão de margarina. Quem mata para roubar tem que ir para a cadeia, mas alguém tem coragem de incinerar essa malfadada lei? Tem nada! Orgulham-se alguns das mais de oitocentas emendas ao Código Penal, emendas tais como aumentar de três para quatro anos determinados crimes. É brincadeira.

Uma casa aprova a outra veta. Trabalham sincronizado igual a carro velho.

Senador Pedro Taques, como relator e técnico no assunto, a família brasileira espera muito mais rigor nas penas desses marginais que nos trucidam. Lembre-se que o senhor está Senador, algum dia voltará para o nosso lado, o lado da galera brasileira e aí estará, como nós, sujeito a toda sorte de infortúnio. Por enquanto o Sr está no camarote. Daqui a alguns anos nos encontraremos nas arquibancadas.

Será que teremos um Código Penal à altura das opressões que nos são impostas?

Onde estão os caras pintadas? Estão com medo de exigir desses senhores que se dizem nossos representantes punições duras a quem, impiedosamente mata seu pai, sua mãe ou seu irmão?

EDUARDO PÓVOAS é pós-graduado pela UFRJ

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia